Roteiro

Bares para beber ao som de rock

Veja seis endereços de São Paulo para quem curte o ritmo

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Razzmatazz
Razzmatazz: paredes de tijolinhos decoradas com capas de discos (Foto: Fernando Moraes)

Aos amantes das guitarras, selecionamos endereços onde é possível bebericar enquanto se escuta hits de rock de diferentes décadas.

+ Espaços aconchegantes para curtir nos dias frios

Alberta #3
O bar-balada Alberta #3: pista no subsolo (Foto: Natália Pires)

Alberta #3: no início da noite, garotões de camisa xadrez e meninas com tatuagens estilosas bebericam nos balcões do térreo e do andar superior. Por volta da meia-noite, começa a pegar fogo a transada pista subterrânea que leva o pessoal ao delírio.

Café Piu Piu: faz tempo, ou melhor, muito tempo, que a Bela Vista deixou de ser o epicentro da noite paulistana. Sobrevivente dos anos 80, o Café Piu Piu conseguiu manter seu estilo intocado. Rock de várias vertentes, do grunge ao metal, recheia a programação do endereço.

Mandíbula
Mandíbula: café, bar e discos (Foto: Mario Rodrigues)

Mandíbula: o espaço é um misto de bar, café e loja de discos na Galeria Metrópole. Hipsters e devotos do rock bebericam cervejas e drinques sentados nos poucos assentos do salão e nas mesas coletivas do corredor. Quando a noite cai, ganha clima de balada. Infelizmente, não abre mais aos sábados.

Razzmatazz: além de dar nome a uma casa de shows de Barcelona, na Espanha, Razzmatazz batiza uma canção da banda inglesa de britpop Pulp. Tudo isso sinaliza que estamos em uma casa dedicada aos amantes do rock, sobretudo aquele dos anos 90. Decorado com capas de disco, o salão dispõe de mesinhas, sofás e alguns latões de metal que servem para apoiar os comes e bebes. 

The Black Crow: o novo pub foi inaugurado pelo advogado Marcos Abreu e pelo músico Marco Badin, da casa de shows Hangar 110. Enquanto toma um pint, perceba que o som ambiente investe em hits de vários estilos do rock.

The Pub: madeira escura e cartazes estrangeiros compõem o clima da casa da Rua Augusta, turbinado pelos shows de rock e blues.

Fonte: VEJA SÃO PAULO