Dia Internacional da Mulher

Moças são maioria em endereços com drinques suaves e garçons bonitos

Las Chicas, Nou e Brown Sugar estão entre os restaurantes e bares paulistanos frequentados em peso pelas mulheres, que monopolizam suas mesas

Por: Laís Cantelli e Mayra Maldjian - Atualizado em

Las Chicas
Las Chicas: mulheres são maioria na hora do almoço (Foto: Mayra Maldjian)

Do cardápio ao ambiente, da música à louça. Mulher repara em tudo. Exigentes, elas são maioria em bares, cafés e restaurantes que possuem decoração aconchegante, iluminação baixa, bebidinhas suaves e entradas apetitosas. Um lugar que reúne essas qualidades, segundo a advogada Beatriz Carvalho, 24, é o Brown Sugar, no Jardim Paulista, escolhido por ela e mais seis amigas para colocar o papo em dia na última quinta (28).  “Homem gosta é de botecão e cerveja. Happy hour é coisa de mulher”, avalia. Outro grupo de garotas, todas solteiras, escolheu o restaurante pelo clima badalado _ele é um dos mais agitados da Rua Padre João Manuel, onde estão ainda o Bagatelle e o Brasserie des Arts. “Este ambiente, mais escuro, favorece a interação”, acredita a administradora Ana Carolina Pires Bastos, 24.

+ Conheça os restaurantes com clima de balada que estão na moda

Não chega a ser como um salão de beleza no sábado à tarde, mas, em geral, as mesas do restaurante Las Chicas, no bairro de Pinheiros, estão sempre ocupadas por mulheres, em duplas, trios, quartetos e até quintetos. “É o dia do almoço feliz”, diz a infectologista Gladys Prado, 43, que estava na casa na quarta (27), com quatro amigas do Hospital das Clínicas, onde trabalha. Para elas, o principal atrativo dali são as receitas com gostinho caseiro e as sobremesas delicadas.

No Nou, também em Pinheiros, o que faz sucesso, além dos pratos criativos, são os garçons. “Uma amiga de Miami veio aqui e me disse que a equipe só tem meninos lindos”, revelou a arquiteta Isabel Nassif, 27, que dividia a mesa do jantar com mais sete amigas, também na quarta (27).

Por falar em salão, os templos da beleza também estão se adaptando ao novo estilo de vida das paulistanas. Muitos deles incorporaram o conceito dos nail bars, um misto de manicure e happy hour. "Adoro este lugar, é muito ‘cozy’ [aconchegante]”, conta Maeva Gomes Pinto, 32, que bebericava uma taça de espumante com a amiga de infância Tatiana Farage Monteiro, 33, na quinta (28), no Nail Bar Des Jardins, na esquina da rua Haddock Lobo com a Alameda Tietê.

Conheça mais sobre esses e outros endereços onde a mulherada é maioria:

Balcão Bar
Balcão: point de grupos de amigas (Foto: Laís Cantelli)

 

Balcão: o clima descontraído é o principal atrativo –além, é claro, do famoso balcão que dá nome à casa e permeia todo o ambiente. Para a atriz Anette Naiman, que se declara uma mulher sem idade, essa é a melhor característica do local. “Aqui, todo mundo está com todo mundo. São Paulo precisa muito disso, sair do exclusivismo é bom”, defendeu. Frequentadora da casa, ela jantava com uma amiga carioca, que visitava o local pela primeira vez na quinta (27), e se encantou com o lustre central, enfeitado com borboletas: “Dá um toque feminino”. A cantora Rita Gullo, 30, chega a frequentar o bar até quatro vezes por semana. “É o tipo de lugar que dá para vir até sozinha. Você sempre encontra alguém”. Com o cardápio na ponta da língua, ela aponta como preferidos o sanduíche de atum no pão ciabata, que vem com fritas (R$ 23,00), e a caipirosca de lichia (R$ 17,00).

Beato: com decoração charmosa e iluminação intimista, este restaurante parece acertar em cheio as preferências do público feminino. A produtora de moda Mariana Queiroz, 25, que jantava com duas amigas, destacou a qualidade do som ambiente: “A música é boa e o volume está na medida. Dá para conversar sem falar alto e não se ouvem as outras mesas”. O clima aconchegante dos sofás favorece ainda mais o papo, que rolava solto entre um grupo de cinco jovens publicitárias, na quarta (27) . Uma delas, Giuliana Pieracciani, 23, acredita que o endereço é uma boa escolha para um jantar entre amigas porque alia um ambiente bacana com uma comida leve e saborosa. Apetecem, por exemplo, as entradinhas, como o queijo brie empanado com farinha de castanha de caju, servido com mel trufado e torradinhas (R$ 24,00). No grupo de Giuliana, três elegeram o steak tartare (R$ 38,00) como prato principal da noite. Para beber, todas foram de sangria (R$ 35,00 com vinho rosé).

Brown Sugar: um lugar para ver e ser visto. É assim que a tradutora Rute de Oliveira, 29, resumiu o misto de bar e restaurante, bastante concorrido à noite. A badalação em torno do local fez com que ela decidisse marcar ali o encontro com mais quatro amigas, todas solteiras. Na opinião da administradora Ana Carolina Pires Bastos, 24, o ambiente escuro, iluminado pontualmente por pequenas velas nas mesas, favorece ainda mais o clima de paquera. Para outro grupo, de sete garotas, o Brown Sugar é cheio de mulheres porque reúne música boa, ambiente aconchegante e cardápio apetitoso –itens que contam bastante para o público feminino, de acordo com a advogada Beatriz Carvalho, 24: “Homem gosta é de botecão e cerveja. Happy hour é coisa de mulher”.

Brown Sugar Bar
Brown Sugar: ambiente iluminado por velas favorece a paquera (Foto: Laís Cantelli)

Figo: a delicadeza feminina está em cada detalhe da casa, que, não à toa, é comandado por uma mulher. O cardápio, por exemplo, inclui pratos levinhos e com bossa, como a bruschetta de brie e figo ao forno (R$ 23,00) e o robalo grelhado na manteiga de sálvia com risoto de banana da terra (R$ 59,00). Na decoração, a lousa de giz deixa o ambiente mais gracioso e descontraído.

La Tartine: decoração com toque vintage, jeitinho de casa de família e pratos inspirados na culinária francesa são alguns dos fatores que fazem com que este pequeno bistrô seja um dos queridinhos das paulistanas. Aconchegante, é uma boa pedida para pequenos grupos de amigas que querem colocar o papo em dia longe da badalação dos Jardins. Se alguma delas está de dieta (e sempre alguém está!), o enxuto cardápio contempla opções bem leves, como quiches, croques e saladas.

Las Chicas: o ponteiro marca 12h30 quando o toc toc dos saltos altos começa a se intensificar. Duplas, trios, quartetos e até quintetos de amigas preenchem a maior parte dos 38 lugares da apertadinha casa comandada pelas chefs Carla Pernambuco e Carolina Brandão. No almoço, é servido um bufê com cinco opções de saladas e quatro pratos quentes (R$ 45,00 por pessoa durante a semana). “O que mais me atrai é essa cara de comida feita em casa. Gosto saborear pedacinho por pedacinho, tentando adivinhar o tempero que colocaram ali”, avalia a enfermeira Renata Lobo, 35, que ocupa as mesinhas do lado de fora com quatro amigas do Hospital das Clínicas, todas infectologistas. Denise Brandão, 37, elogia também as saborosas sobremesas, como o bolo de chocolate. “E o quindim é maravilhoso”, complementa Renata.

Le Repas: o salão desse restaurante é um local aconchegante e agradável para marcar o almoço das amigas. O clima francês pode ser notado na trilha sonora e na decoração, simples porém charmosa, que conta com detalhes bem femininos, como os espelhos em formato de coração e as graciosas ilustrações parisienses nas paredes. No enxuto menu do bistrô, aparece como uma boa pedida o steak tartare, que acompanha fritas e salada (R$ 38,00).

Nail Bar Des Jardins
Nail Bar Des Jardins: as amigas Maeva e Tatiana tomam um drinque depois de fazer as unhas (Foto: Mayra Maldjian)

Nail Bar Des Jardins: enquanto aguardam a vez ou escolhem a cor do esmalte, duplas e trios de amigas colocam o papo em dia e bebericam drinques criados especialmente para a situação: happy hour na manicure. Elaborados pela chef Manuela Scalini com palpites certeiros da proprietária Rachel Tavares, 31, os Beauty Drinks são preparados também em versões não alcoólicas e levam ingredientes relacionados à saúde e à beleza. Um dos preferidos, o Beauty Bellini (R$ 28,00) leva espumante rosé e néctar de beleza, com manjericão, frutas com alto teor de vitamina C e colágeno natural. Ideal para as baixas temperaturas, o Spicy Sexy Shot (R$ 16,00) é uma dose de vodca com pimenta caiena e ingredientes afrodisíacos, como leite de castanhas e maca peruana. Munido de marcas nacionais e internacionais (a espanhola Thelma & Louise é a queridinha), o salão tem seis manicures. A mão custa a partir de R$ 28,00 e o pé, R$ 42,00.

Nou: o jardim na entrada é um dos principais atrativos da casa, que é ponto de encontro de muitos grupos de jovens amigas. Em noites de clima ameno, a área externa se mostra um bom lugar para beber drinques e colocar a conversa em dia. A fotógrafa Fabiana Kocubey, 28, que jantava com mais sete amigas e que frequenta o restaurante semanalmente, destacou o bom custo-benefício do cardápio. “Acho o bolinho de arroz (R$ 14,00, oito unidades) daqui sensacional”. Para a arquiteta Isabel Nassif, 27, o destaque fica por conta do filé à milanesa com risoto de limão-siciliano (R$ 42,00): “Por muito tempo, só comi esse prato no Nou”. Além das delícias do menu, também agradam os garçons, atenciosos e bonitos. “Uma amiga minha de Miami veio aqui e disse que a equipe só tem meninos lindos”, revelou uma das garotas.

Novelaria Knit Café: a loja de lãs, onde está instalado um agradável café, é ponto de encontro de mulheres de todas as idades, que passam a tarde tricotando, literalmente. Com lã e agulha nas mãos, as colegas de classe Yan Ju Lee, 17, e Helena Dib, 17, que estavam lá na última quinta (28), passaram a frequentar o local com outras calouras da Faculdade Santa Marcelina por indicação de uma professora do curso de moda. “Ah, ela disse que o bolo de laranja é uma delícia”, comenta Helena. “E a empadinha de Romeu e Julieta também”, acrescenta Yan. Jovens mães com seus bebês de colo também costumam passar as tardes na novelaria. No café, é o chá da tarde que faz sucesso. Para beliscar, o item mais desejado é a empadinha na xícara. A bebida sugerida pelas proprietárias, Lica Isak, 51, e Priscila Bueno, 44, é o blend elaborado pela Talchá exclusivamente para a novelaria. Além do ambiente agradável, a casa também oferece cursos de tricô e bordado.

Thais Ferreira Despedida de solteira She Rocks
A noiva Thais Ferreira e a amiga Lais Domeneguetti: despedida de solteira na She Rocks (Foto: Acervo pessoal)

She Rocks: apesar de atrair garotos em busca de flerte, a boate continua sendo frequentada em massa seu público alvo: as garotas. Não por acaso o endereço recebe, em média, três despedidas de solteiras por final de semana. No último sábado (23), as amigas de Thais Ferreira, 28, por exemplo, reservaram –de surpresa– um camarote para quinze pessoas.  “Era boa a sensação de ver outras noivas se divertindo por ali também”, lembra Thais, que sobe ao altar neste sábado. “Naquela mesma noite meu noivo fez um churrasco de despedida com os amigos. Depois as duas turmas acaram se encontrando no New Dog. Foi ótimo.” A balada investe em shows ao vivo de bandas de pop rock.

Spink Boutique Bar: o espaço nos Jardins, idealizado por Carol Trombelli e Patricia Mascarenhas, oferece serviço completo para as baladeiras: manicure, loja de roupas, drinques e happy hour com DJs.

Spot: mulheres que procuram badalação certamente a encontram nesse bar-restaurante, cujo ambiente lembra as casas nova iorquinas. Gente descolada e eventualmente celebridades são o público típico do Spot, que lota rapidamente. A visita à casa pode render tanto um esquenta para a balada quanto um jantarzinho regado a drinques “de menina”, tais como cosmopolitan (de R$ 20,00 a R$ 24,00), margarita (R$ 25,00) e clericot (R$ 46,00). No menu de entradinhas, faz sucesso o polvo vinagrete (R$ 33,00). Para completar, os garçons têm pinta de modelo.

Uhh! Baby: Criada por Ana Garnier, Anna Molly e Cláudia Kievel, a festa-bazar reúne semanalmente grupinhos de amigas para dançar até se descabelar e, claro, para  renovar o guarda-roupa com uma ou outra peça descolada. Toda quinta, na Funhouse, com seleção de rock e pop do próprio trio.

Uuh Baby festa
Uuh Baby: festa com bazar na Funhouse (Foto: Ananda Deckij/Divulgação)

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO