Bares

Sete lugares para comer sanduíche de pernil

Saiba onde saborear lanches recheados com esta tenra carne de porco

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

original-pernil-estadão
O lanche do Original: envolto em pão francês (Foto: Divulgação)

Sanduíche de pernil é um clássico de porta de estádio em dia de jogo de futebol, e cai bem também com uma cerveja gelada na mesa do bar. Em alguns deles, ele é o item mais famoso do cardápio, como no Estadão, boteco 24 horas que é um ícone da cidade. No mexicano Don Pancho, o lanche com pernil desfiado e marinado em laranja é servido envolto numa tortilha de milho. Confira abaixo sugestões de onde matar a vontade deste sanduba.

Adega Santiago: o sanduíche de pernil de vitela assado no forno à lenha é uma saborosa sugestão do cardápio, que tem ainda petiscos e pratos de Portugal e da Espanha. Ali também é imperdível o polvo à tasquinha, regado a azeite e guarnecido de batata ao murro e cebola refogada. As opções para bebericar incluem chope (Brahma), jarra de sangria e 170 rótulos de vinho, a exemplo do tinto português Conversa 2009.

sanduíche-pernil-vitela-adega
Com perni de vitela: no cardápio do Adega Santiago (Foto: Divulgação)

Benina Bar: receitas da família da proprietária, a artista plástica Fernanda Levorin, compõem o cardápio desta casa de espírito singelo. Além do saboroso sanduí­che de pernil assado no pão francês, vale provar os bolinhos. O de carne-seca com abóbora é diferente do habitual. Traz a carne por fora e um creme do vegetal como recheio. Para bebericar, "chame" uma cervejinha, entre elas as pilsen (claras) Itaipava Premium, Serramalte, Original e a escura e encorpada Petra Schwarzbier.

Don Pancho: o bar mexicano faz o sanduíche al pastor, que traz de recheio um saboroso pernil desfiado, marinado em laranja e temperos. Além dele, faz pratos que fogem ao padrão das casas tex-mex, a exemplo do mole poblano - coxa e sobrecoxa de frango cobertas por molho superpicante de cacau e quatro pimentas. Quem prefere receitas menos ardidas pode apostar nos tacos (tortilha de milho), dourados na frigideira. Para beber, há cervejas do país dos sombreiros, como a Dos Equis. 

lanche-pernil-estadao-mario
O sanduíche do Estadão: um ícone da cidade (Foto: Mario Rodrigues)

Estadão: um ícone da cidade, fez fama graças ao saboroso sanduíche de pernil. Diariamente, cerca de 200 quilos da temperada carne recheiam os lanches no pão francês. O preço pode subir se ganhar complementos como provolone, cheddar, queijo de minas ou prato. O mais caro é o sanduba de pernil com queijo palmira.

Original: em homenagem ao clássico paulistano, serve o sanduíche de pernil à estadão, que traz saborosas lascas de carne envoltas no pão francês. O petisco acompanha bem a bebida que fez a fama deste bar, o chope (Brahma). Tirado com cuidado, chega à mesa como deve: bem gelado, com gás na medida e coberto por um creme uniforme e duradouro. O menu ainda lista canapés de filé à milanesa com queijo prato derretido. 

piraja-cervantes-tadeu-brunelli
A versão do Pirajá: pernil com abacaxi (Foto: Tadeu Brunelli)

Pirajá: outro clássico paulistano, este bar de clima praiano serve o cervantes, sanduíche de pernil com abacaxi. Outras delícias para escoltar o chope cremoso (Brahma) são o rosbife de língua de boi e o mais famoso quitute do cardápio: o tentador bolinho carioca, com massa de abóbora e recheio de carne-seca.

Santo Paulo Bar: como não podia deixar de ser, o bar, dentro do Estádio do Morumbi, destaca em seu cardápio o sanduíche de pernil assado ao molho de tomate, cebola e pimentão. O lanche pode ser pedido ao lado de um chope (Heineken). Temático são paulino, o espaço tem um salão avarandado, no anel térreo, com vista para o gramado. Dezoito TVs ficam ligadas em programas esportivos ou em jogos de futebol. O funcionamento da casa muda em dias de jogo no Morumbi. Nessas ocasiões, é necessário comprar antecipadamente um pacote.

Fonte: VEJA SÃO PAULO