Bares

Botecos onde provar o clássico caldinho de feijão

Da versão tradicional a criações como o vegano, do Tubaína, a receita é uma das mais pedidas quando caem as temperaturas

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Caldinho de feijão_Bar Original
Bar Original: oferece o caldinho de feijão acompanhdo de porção de bacon (R$ 9,50) (Foto: Divulgação)

Um dos beliscos preferidos dos botequins, o caldinho de feijão aparece no cardápio de bons bares da cidade. Acompanhado por bacon e em versão para vegetarianos, costuma cair bem com drinques à base de cachaça -- ou mesmo com o destilado puro.

+ Os melhores endereços gastronômicos e dicas de passeios e hospedagem em Campos do Jordão 

Caro Amigo Chope Bar: sua ambientação segue à risca a fórmula dos botecos chiques, com lustres de estilo retrô e pastilhas nas paredes. Servido no copo americano, o caldo de feijão-preto é bem saboroso (R$ 9,00), ladeado por torresmos. 

Cervejaria Nacional: o brewpub paulistano -- com chopes servidos na casa que são fabricados lá mesmo -- merecem destaque a pilsen Y-îara, o de trigo Domina, o brown ale Kurupira, o stout Sa’si e o ótimo Mula, do tipo india pale ale. Peça um caldo de feijão caprichado (R$ 9,50). Na casa, ele vem seguido de uma porção de mini pedaços de bacon e é servido em uma pequena xícara.  Quem quiser provar uma bebida diferente o sampler oferece uma degustação de cinco tipos variados. 

Bar Original: a casa tem boa fama pelo cuidado dedicado a um de seus carros-chefe: o chope. A bebida (Brahma) chega à mesa como deve: bem gelada, com gás na medida e coberta por um creme uniforme e duradouro. O caldo de feijão (R$ 9,50) vem com uma boa apresentação. Escoltado de bacon e salsinha, a porção quentinha é ideal para saborear nesses dias mais frios. 

Papo Pinga e Petisco: o local, que já abrigou uma loja de antiguidades, hoje se transformou em um bar muito frequentado principalmente pelas pessoas que passam ali pela Praça Roosevelt antes ou depois de assistirem alguma peça. A casa serve um caldo de feijão (R$ 18,50) pra lá de incrementado. A receita vem bem cremosa e acompanhada de calabresa moída. Para beliscar, uma porção de pão francês ou torrada escolta a iguaria. 

Botequim Bar & Grill: dos mesmos donos do Velho Rabo, instalado na esquina em frente, e do Boteco São Paulo, na Pompeia, tem como tema o universo da música. Instrumentos e rádios antigos decoram as paredes. O caldinho de feijão-carioca (R$ 8,90) tem apresentação caprichada. Servido num copo grande, vem acompanhado de bacon, cebolinha e uma dose de cachaça. 

caldinho de feijão_Bar pirajá
Bar Pirajá: caldinho de feijão acompanhdo de porção de pururuca (Foto: Divulgação)

Pirajá: saúda a Cidade Maravilhosa na decoração, no cardápio e até nos sambas que compõem a trilha sonora ambiente. Muitas fotos de bambas e até um painel de Nilton Bravo (1937-2005), apelidado de o "Michelangelo dos botequins" do Rio, dão vida às paredes. O mais famoso quitute do cardápio é o tentador bolinho carioca, com massa de abóbora e recheio de carne-seca. Outras delícias para escoltar o chope cremoso (Brahma) são os croquetes fio maravilha (de pernil; mesmo preço), o rosbife de língua de boi e o caldinho de feijão. 

A Lapinha: com clima de boteco, o endereço abrigado numa simpática esquina sobressai pelos petiscos que buscam fugir do óbvio. Na lista de sugestões para acompanhar o chope (Brahma) aparecem os pastéis da horta (recheados de couve refogada e gorgonzola), por exemplo. Prepara ainda caldinho de feijão (R$ 11,00) servido em uma caneca. Os acompanhamentos são torresmos e salsinha picada.

São Cristóvão: continua a ser um dos bares mais legais da Vila Madalena. Ao contrário de outros lugares da Rua Aspicueta, mantém sua personalidade e o público descolado. É impossível não se deslumbrar com a decoração temática futebolística, que reúne fotos históricas, escudos, flâmulas e caricaturas. Para tabelar com o chope (Brahma), convoque o caldinho de feijão-carioca coberto de salsinha (R$ 8,00). O baclon frito vem à parte.

Tubaína: de atmosfera transadinha, a casa tem um mote delicioso: os refrigerantes regionais. Mais de trinta tubaínas figuram no menu, a exemplo da Vedete, de Sorocaba. Chegaram ao cardápio sugestões veganas (sem produtos de origem animal) e entre elas o cremoso caldinho de feijão (que não leva bacon no tempero; R$ 12,00).

Moça Bonita: aberta em 2011 no Shopping Jardim Sul, a choperia ganhou no início deste ano um filhote na região próxima ao condomínio Portal do Morumbi. A unidade fica embutida num prédio de dois andares envidraçado. Idêntico ao da matriz, o cardápio traz petiscos típicos de botequim, caso do cremoso caldinho de feijão-preto (R$ 8,90), guarnecido de pão, bacon e salsinha. O chope (Brahma) é tirado na charmosa tulipa trianon (arredondada).

Filial: apesar da profusão de bares, a Vila Madalena tem poucos endereços com horário de funcionamento que avança a madrugada. O mais famoso deles é o Filial, decorado por garrafas de cachaças e outras bebidas. Para acompanhar o chope (Brahma), de colarinho regulamentar, a cozinha faz bonito no cremoso bolinho de arroz com formato de croquete. Outro clássico é o cremoso caldinho de feijão na caneca (R$ 10,50) acopanhado de torresmo e pão.

Desembargador: no salão envidraçado ou nas mesinhas na calçada é possível beber um chope Brahma, tirado nos conformes. As caipirinhas em copo alto também atraem, especialmente a de tangerina e gengibre. Na hora de petiscar, principalmente se estiver frio, mire o caldinho de feijão-preto na carneca (R$ 8,00) acompanhado de dois torresminhos.

Fonte: VEJA SÃO PAULO