Litoral

Barbeiro faz “tatuagem capilar” na cabeça dos clientes

Profissional de São Vicente ficou famoso na internet ao desenhar imagens de personalidades como Neymar, Bob Marley e Danilo Gentili; vídeos mostram o trabalho de criação

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Um barbeiro de São Vicente, no litoral paulista, começou a ficar famoso na internet ao desenvolver um trabalho diferente. Além de tribais e estrelas, Dailson Cardoso dos Reis, de 26 anos, consegue desenhar rostos de famosos como Neymar, Bob Marley, Danilo Gentili e os personagens do programa Chaves na cabeça dos clientes. Para isso, ele usa tesoura, navalha, máquina de barbear e muita criatividade. “No final, utilizo lápis de maquiar para realçar e dar vida à imagem.”

“Nariko”, apelido que Reis carrega desde a infância, iniciou na profissão aos 13 anos. “Sempre fui ousado, fazendo alguns riscos. Mas os rostos eu desenho há aproximadamente um ano. Em outros países essa atividade é conhecida como tatuagem capilar.”

+ "Não deveria ter saído da Record", diz Luiz Bacci

 

Com a popularidade que conquistou na internet – atualmente tem mais de 33 000 seguidores em seu perfil o Facebook – ele já atraiu para o seu salão na área continental da cidade moradores da capital e de municípios como Diadema, Itu e Curitiba. Cantores de funk famosos no litoral também requisitam os serviços de Reis.

+ Pegadinha com zumbis de Silvio Santos provoca saia justa

Como todo artista, Nariko diz que é preciso inspiração para conseguir criar as imagens. “Não uso molde. Apenas observo uma foto e começo a desenhar diretamente na cabeça do cliente.” O serviço demora de cinquenta minutos a uma hora e trinta minutos para ser concluído. O preço fica entre 100 e 120 reais. “Nem todos conseguem investir tanto. Dessa forma, costumo esculpir quatro a seis rostos na cabeça dos clientes por mês. Entretanto, desenhos mais simples são muito procurados, já que custam a partir de 40 reais.”

+ "Tomo remédio na veia todos os dias", diz Andressa Urach

 

Para conseguir fazer as imagens, Reis precisa respeitar algumas particularidades dessa arte. “Depende do formato da cabeça e do cabelo do cliente.  Lisos e finos não destacam muito o retrato.”

+ Outback faz pegadinha com público em elevador

Em seu salão, Nariko trabalha com outros quatro profissionais. “Mas só eu desenho os rostos”. O grupo desenvolve um trabalho social, conhecido como Barbeiros em Ação. “Ensinamos o ofício para outras pessoas.”

Confira em vídeo o trabalho de criação:

Fonte: VEJA SÃO PAULO