Restaurante

Banana Sushi mistura Brasil e Japão

O restaurante redesenha a cultura oriental misturando ingredientes da cozinha brasileira

Por: Arnaldo Lorençato - Atualizado em

‘Banana Sushi’ mistura Brasil e Japão-2165
Entrada bossa-nova do japonês Banana Sushi: rolinho primavera de moqueca de camarão (Foto: Fernando Moraes)

Conduzido pelo chef Maurício Ganzarolli, o Banana Sushi foge do conceito de restaurante japonês no sentido clássico. Sim, os bolinhos de arroz cobertos por fatias de peixe cru estão na lista de sugestões preparadas pelo sushiman Alexandre Gonçalves, titular do balcão frio. Mas a especialidade da casa, aberta há um mês, é outra. Ganzarolli, sócio também do brasileiro Bananeira, no Morumbi, propõe aqui uma fusão de pratos orientais com ingredientes e receitas nacionais. A mistura, que poderia resultar num desastre, se mostra um acerto. Falta apenas aprimorar o serviço, confuso na expedição dos pedidos.

Antes da refeição, faz bonito o drinque banana cristal (saquê, banana-ouro, suco de maracujá e grenadine; R$ 20,00). Comece pela porção de ovas de salmão (R$ 29,00) na companhia de beiju de tapioca. Mais encantador, o rolinho primavera (R$ 21,00), de origem chinesa, ganha recheio de moqueca de camarão e chega envolto em massa sequinha. Ainda nas opções de entrada, o missoshiru (sopa de pasta de soja) vem incrementado por camarão, tucupi e folhas frescas de jambu. Custa R$ 17,00. Uma seleção de temakis tem papel de prato principal. Entre os melhores está o de robalo misturado a cubos de banana-da-terra grelhada (R$ 15,00). Para escoltar as pedidas, encontram-se vinhos brancos como o uruguaio Catamayor Viognier 2009 (R$ 67,00), de paladar mais seco. No ponto final, vá de guioza de pera ladeado de sorvete de tapioca (R$ 13,00).

COMIDA ✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪ | SERVIÇO ✪✪

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO