Crianças

Balangandança Cia. estreia o espetáculo 'Álbum das Figurinhas'

Show de dança contemporânea se inspira em brincadeiras infantis

Por: Bruna Ribeiro - Atualizado em

Álbum das Figurinhas - Balangandança Cia - Crédito Gil Grossi 1
Bailarinos da Balangandança Cia.: despretensiosos movimentos formam passos ousados de dança contemporânea (Foto: Divulgação)

Álbum das Figurinhas, da Balangandança Cia., é uma verdadeira brincadeira. Em cartaz até o dia 25 de maio no Teatro Anchieta, o espetáculo não segue uma linha narrativa e propõe atividades que surgem de ações cotidianas. Da mesma maneira que uma criança improvisa um passatempo com os amigos, os bailarinos usam latinhas de refrigerante para organizar uma corrida de "carros". Depois, partem para uma espécie de esconde-esconde em que os despretensiosos movimentos formam passos ousados de dança contemporânea.

+ Cidade das Crianças: um blog de pais para pais

Em entrevista a VEJASAOPAULO.COM, a diretora do grupo, Geórgia Lengos, afirma que a ideia foi criar uma linguagem da dança com a qual a garotada se identificasse. "Quando a criança se movimenta, o que ela está fazendo? Ela está brincando. E a brincadeira sempre me remete à dança." Confira abaixo trechos da entrevista:

Quando surgiu a Balangandança Cia.? Surgiu há 16 anos. Fomos o primeiro grupo a criar espetáculos de dança para crianças, mas a ideia não era apenas preparar coreografias. Quando você trabalha com esse público, tem uma responsabilidade ainda maior do que com os adultos, pois a garotada está em formação. A ideia era criar uma linguagem contemporânea mais infantil. Os movimentos no chão, por exemplo, têm a ver com o engatinhar. Quando a criança se movimenta, o que ela está fazendo? Ela está brincando. E a brincadeira sempre me remete à dança - principalmente a contemporânea, que trabalha a improvisação.

+ Seleção de filmes para ver com as crianças no cinema

Como se deu a criação de Álbum das Figurinhas? O show é uma coleção de brincadeiras e movimentos. Não existe uma narrativa linear nos nossos espetáculos. Há uma dramaturgia construída pelos próprios passos e pelas sensações que eles vão criando. Nunca é uma historinha. Os grandes musicais e a televisão já fazem isso muito bem. 

Tem novos projetos? A montagem de Ninhos - Performance para Grandes Pequenos. A proposta é diferente. Será uma perfomance e não um espetáculo. Não faremos em teatros, mas em espaços de exposição, como praças e ruas. Falaremos do ninho, esse lugar de segurança e apoio, e como consequência das casas e das mães. A estreia será em junho.

Fonte: VEJA SÃO PAULO