Cidade

Balanço da Virada Cultural

De acordo com a PM, não houve feridos e 73 pessoas foram detidas na região central

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Virada pm pronunciamento
O secretário municipal de Cultura de São Paulo, Nabil Bonduki (ao centro), divulga balanço da Virada Cultural (Foto: Futura Press/Folhapress)

A prefeitura divulgou um balanço da Virada Cultural em torno das 17h30, meia hora antes de as atrações de encerramento subirem ao palco (Caetano Veloso, na Julio Prestes, e Ira!, no Teatro Municipal). A polícia militar informou que 73 pessoas foram detidas, boa parte por tráfico, furto e por crimes contra o patrimônio. Não houve nenhum ferido. No ano passado, foram registradas onze ocorrências do tipo.

+ Fafá de Belém chama Haddad de gato

A Guarda Civil informou que a Virada foi mais segura do que no ano passado e que foi para a rua com efetivo maior. A corporação se concentrou em apreender produtos à venda de forma ilegal, como água, vinho e refrigerantes. Registrou ainda ocorrências de pixação, agressão, roubo de celular e tráfico de drogas.

+ Os melhores e piores cachês da Virada Cultural

O secretário de Cultura, Nabil Bonduki, também se pronunciou sobre o esvaziamento de público. "nem sempre um bom espetáculo precisa ter superlotação. Vimos um público semelhante ao dos outros anos, menor na madrugada e maior de dia. Não temos base científica para fazer o cálculo do público", disse.

julio-prestes
Virada Cultural: balanço saiu antes mesmo do fim do evento (Foto: Fabio Braga/Folhapress)

Sobre a saída do Minhocão na programação da Virada, se limitou a comunicar que os mapas não foram impressos a tempo com a modificação, mas que estava tudo na internet. O secretário aproveitou para comemorar a edição infantil do evento. Afirmou "foi uma maravilha, mas antes tinha mais gente de classe média no centro". No ano que vem, essa versão infantil deve ocorrer em todas as regiões, de acordo com Bonduki. 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO