Comportamento

Bares e baladas atraem público maduro nas tardes de domingo

Música, comidinhas e clima informal levam turma mais velha às festas abertas

Por: Juliene Moretti

paribar - selvagem
A Selvagem: agito na Praça Dom José Gaspar, no centro (Foto: Eduardo Magalhães / I Hate Flash)

Enquanto boa parte dos paulistanos participa dos tradicionais almoços familiares nas tardes de domingo, o Paribar, na Praça Dom José Gaspar, no centro, ferve com batidas eletrônicas mescladas a música brasileira e raridades da disco music. Comandada pelo duo Selvagem, formado pelos DJs AugustoTrepanado e Milos Kaiser, a festa reúne um público em torno dos 30 anos de idade, com bom pique mas pouca paciência para enfrentar as filas das casas noturnas na noite de sábado. “Recebemos pessoas mais maduras, que aproveitam o espaço aberto sem bebedeira e sem bagunça”, diz o dono do estabelecimento, Luiz Campiglia. “Temos clientes que aparecem até com crianças para curtir o pôr do sol”, completa.

O projeto começou em 2012, quando o coletivo Voodoohop passou a ocupar a praça. O domingo foi escolhido para não atrapalhar os habitués do bar nem o comércio da região. A Selvagem assumiu naquele mesmo ano, e, de lá para cá, a média de frequentadores dobrou, chegando a 1 000 pessoas por edição. “Outros grupos começaram a me procurar para promover festas nessa faixade horário”, afirma Campiglia.

Não é o único evento que vem movimentando as últimas horas de sol do fimde semana (veja o quadro ao lado). O desejo de desfrutar um ambiente com som abaixo dos 100 decibéis levou uma turma a adotar o projeto TodoDomingo, que ocorre há seis anos na Casa das Caldeiras, na Água Branca. No prédio tombad ode uma fábrica desativada do grupo Matarazzo, DJs, instalações artísticas, performances e barraquinhas de comida atraem descolados. “O paulistano passou a se interessar por atividades culturais no dia que era dedicado à família”, diz Joel Borges, diretor de projetos culturais da Associação Casa das Caldeiras.

casa das caldeiras_tododomingo
Tododomingo: coletivos se reúnem na Casa das Caldeiras (Foto: Marcelo Paixão)

O interesse em promover as domingueiras aumentou tanto que o local não tem mais datas disponíveis até o fim do ano.“Estou pensando em adotar coletivos para dividir a mesma tarde”, explica.

Em Pinheiros, o quintal do bar e balada Casa92 também é palco para encontros de fim de tarde. “Diferentemente do pessoal qu esai nas noites de sexta e sábado, aqui ninguéma parece de salto alto, é bem maisinformal”, diz Fernando Sommer, umd os sócios do espaço. Entre suas atrações, a principal é o Churrasquinho, como chef Leo Botto assumindo o serviço. Sua próxima edição está marcada para 13 de julho, mas antes, no dia 6, o espaçorecebe a também badalada Sundaze.

AGENDA

Próximos eventos

› Selvagem

Paribar. Praça Dom José Gaspar, 42, centro.

Dom. (22), 16h. Grátis.

› TodoDomingo

Casa das Caldeiras. Avenida Francisco Matarazzo,2 000, Água Branca.

Domingo (22), 16h. Grátis.

› Sundaze

Casa 92. Rua Cristóvão Gonçalves, 92, Pinheiros.

Dia 6 de julho, 16h. 30 reais (a partir das 19h, 40 reais).

Fonte: VEJA SÃO PAULO