Especial

Baladas que esquentam mesmo no inverno

Medimos a temperatura em seis casas noturnas

- Atualizado em

31º

Lov.e

Vale pagar 5 reais para deixar o agasalho na chapelaria. Com ar-condicionado só na área vip, a campeã do termômetro registra calor típico de praia nordestina. Costuma ficar abarrotada, principalmente após as 2 da madrugada, seja nos dias de funk carioca (quarta), de hip hop (domingo) ou de música eletrônica (outros dias da semana).

Rua Pequetita, 189, Vila Olímpia, tel: 3044-1613.

28º

Lapeju

A boate, num porão apertado de um antigo sobrado, parece um forno. O calor é tanto que as paredes e o teto baixo costumam ficar úmidos. "Meus óculos até embaçam quando venho para cá", afirma o estudante Renato Dias, freqüentador assíduo. O DJ guarda o casaco de quem pede.

Rua Frei Caneca, 892, Bela Vista, tel: 3258-0820.

27º

Azucar

Ponto de charuteiros, amantes de ritmos latinos, como merengue e salsa, e paqueradores na faixa dos 40 anos, a casa de ares cubanos é caliente. Apesar do ar-condicionado programado para 19 graus e dos oito ventiladores espalhados pela balada, há calor com certeza.

Rua Doutor Mário Ferraz, 423, Itaim Bibi, tel: 3078-3130.

25º

Na Mata Café

Uma portinha nos fundos do restaurante Na Mata Café esconde uma das melhores baladas para ouvir música ao vivo na cidade. A pequena pista escura e um mezanino de teto baixo lotam de jovens descolados. Às quartas, o dia mais badalado, ferve mesmo com o ar-condicionado ligado na potência máxima.

Rua da Mata, 70, Itaim Bibi, tel: 3079-0300.

23º

D-Edge

O tradicional clubinho de rock e música eletrônica da Barra Funda só não está entre os mais quentes porque possui um sistema potente de refrigeração. É equipado ainda com um exaustor para fazer circular o ar e diminuir a sensação de calor.

Alameda Olga, 170, Barra Funda, tel: 3666-9022.

21º

Vegas Club

Dá até para dançar agasalhado. Na pista de cima, mesmo quando lotada, o termômetro registrou 18 graus no sábado 9. Embaixo, apontou 21 graus em frente ao pick-up do badalado DJ Magal. "Mantemos a temperatura assim para ninguém ficar suando", diz Facundo Guerra, sócio da casa.

Rua Augusta, 765, Consolação, tel: 3231-3705.

Fonte: VEJA SÃO PAULO