Festas

Baladas no final de ano: só não vale tocar Jingle Bells

Casas noturnas promovem encontros de Natal e Réveillon ao som de ritmos variados

Por: Carolina Giovanelli - Atualizado em

The History
The History, na Vila Olímpia: virada do dia 1º embalada pela bateria da Rosas de Ouro (Foto: RAUL ZITO)

Para quem foge das tradicionais festas de Natal em família e passa longe de pular sete ondinhas na virada do dia 1º, ir para a balada pode ser uma boa alternativa. Pelo menos catorze casas noturnas vão liberar suas pistas para quem quiser dançar até o sol nascer nas comemorações de fim de ano. Há opções para vários gostos musicais. No Natal do Clash Club, por exemplo, a animação fica a cargo do DJ paulistano Gui Boratto, especialista em minimal — som leve, de poucos elementos e baixa velocidade. Em uma folia conjunta promovida pelas refinadas casas Buddha Bar e Mokaï, o DJ americano Sandy Rivera dispara house pela madrugada do dia 25. Na mesma noite, o duo londrino Layo & Bushwacka comanda os pick-ups da ampla Pacha e promete balançar os lados da Vila Leopoldina com tecno e house.

Com foco nos quarentões, os flashbacks aparecem em peso. Vozes de artistas como Donna Summer e Michael Jackson, combinadas com as batidas do house, marcam presença na trilha sonora da quinta edição da festa natalina do Asia 70, misto de boate e restaurante no Brooklin. “Uma única vez sobraram alguns ingressos”, conta um dos sócios, Luiz Segre. “Nor malmente, vendemos todos antecipadamente.” A The History também é adepta dos hits retrô para embalar a madrugada do dia 1º, mas com um adendo: a apresentação da bateria da escola de samba Rosas de Ouro apimenta a folia. Na onda do samba-rock, o Teatro Mars reúne, depois da ceia, músicos de cinco bandas com repertórios afiados, compostos de clássicos do gênero e composições próprias. Já o projeto Trash 80’s e o clube Na Mata Café apostam no clima descontraído para a noite da visita do Papai Noel. O primeiro traz performances escrachadas com releituras de canções de Simone e Roberto Carlos, ícones desta época do ano. Com visual divertido, uma combinação de topetes e ternos coloridos, o grupo Frank Elvis & los Sinatras exibe uma seleção para lá de eclética no palco do Na Mata. Além das músicas dos dois ídolos, há rock, new wave, soul, pop nacional e clássicos dos anos 60 e 70.

CONFIRA AS CASAS QUE ABRIRÃO NO DIA 24 E 1

ASIA 70: abre a 1h30 do dia 25. O DJ Ronaldo Gasparian (house e flashbacks) e as projeções do VJ Fukuda, além de open bar de vodca, saquê, uísque e cerveja. Quanto custa (R$): 90 (mulheres) e 180 (homens)

BUDDHA BAR E MOKAÏ: abre a 0h30 do dia 25. O DJ americano Sandy Rivera (house) e pocket show da cantora Fran, acompanhada pelas batidas de Lucky (house). Quanto custa: 100 (mulheres) e 250 (homens)

CLASH CLUB: abre a 1h do dia 25. Os DJs Gui Boratto (minimal), Renato Cohen (tecno e house) e Murphy (tecno). Quanto custa: ainda sem preço definido

D-EDGE: abre a 0h nos dias 25 e 1º. Animam o Natal o tecno e o house dos DJs Vic Flacksbaun, Adriana Recchi, Davis, Gabo, TechJun, Oscar Bueno e Glaucia ++. No Ano Novo, Marcelo Vor, Paula Chalup, Pil Marques, Rodrigo Moretti e Laurent F. tocam os mesmos gêneros. Quanto custa: 30 (mulheres) e 60 (homens)

THE HISTORY: abre as 21h do dia 31. A bateria da escola de samba Rosas de Ouro e os flashbacks dos DJs Iraí Campos, Vadão, Michel e Cadico. Quanto custa: Mulheres: 35 (pista) e 40 a 60 (camarote) e Homens: 50 (pista) e 65 a 90 (camarote)

HOT HOT: abre as 2h do dia 25. House e disco com os DJs Ricardo Gonzalez e Márcio Vermelho. Quanto custa: 30 (antecipado) e 40

NA MATA CAFÉ: abre as 0h30 do dia 25. Show da banda Frank Elvis & los Sinatras (new wave, flashbacks dos anos 60 a 80 e pop rock). Quanto custa: 40 (mulheres) e 50 (homens)

PACHA: abre as 0h do dia 25. O duo londrino Layo & Bushwacka (tech-house) e o eletrônico dos DJs Rodrigo Ferrari, Rafael Noronha, Tom Keller, Rafael Diefentaler, Rafael Yapudjian e Leo Diniz. Quanto custa: 60 (mulheres) e 80 (homens)

PINK ELEPHANT: abre as 23h45 do dia 24. O DJ francês Mitch LJ (house) e performances circenses. Quanto custa: 100 (mulheres) e 250 (homens)

ROYAL: abre as 23h do dia 24. Os DJs Zé Pedro (house e música brasileira) e Puff (black music). Quanto custa: 50 (mulheres) e 100 (homens)

TEATRO MARS: abre as 0h do dia 25. Samba-rock com músicos das bandas Sambasonics, Os Opalas, Clube do Balanço, Sambaoul e Saga. Quanto custa: 20 (mulheres) e 25 (homens). Rua João Passaláqua, 80, Bela Vista. tel.: 3105-8950

TRASH 80’S: abre as 0h do dia 25. Show da Trupe Trash, com versões de Roberto Carlos e Simone, e performance inspirada no balé O Quebra- Nozes, além de hits escrachados dos anos 80 e 90 com os DJs Eneas Neto e Tonyy e mesa de frutas. Quanto custa: 30

VEGAS: abre a 1h nos dias 25 e 1. Os DJs Teko, Thiago Salvioni, Pil Marques, Rodrigo Moretti, Julião, Nilsão, Carol e Isadora tocam rock e eletrônico no Natal. O Ano Novo é embalado por eletro, disco e house do DJ Hero Zero. Quanto custa: 35

THE WEEK: abre a 1h no dia 25 e as 23h no dia 31. No Natal, os DJs João Neto, Renato Cecin e Paulo Pacheco mandam eletrônico. Os DJs Isaac Escalante (México), Morais, Paulo Pacheco, Vlad, Marcelo Charbel, Kiron e Grá Ferreira animam a virada do ano com o mesmo som. Quanto custa: dia 25 (antecipado): 45 (homens) e 65 (mulheres); dia 31 (antecipado): 40

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO