Cidade

Avenida Paulista: sol, bicicletas e manifestações

Enquanto a maioria tirou o dia para caminhar e andar de bicicleta, pequenos grupos fizeram manifestações políticas

Por: Vinicius Tamamoto - Atualizado em

Avenida Paulista
Avenida Paulista (Foto: Vinicius Tamamoto)

A Avenida Paulista permaneceu mais uma vez fechada para os carros neste domingo (14). Enquanto muita gente tirou o dia para caminhar e andar de bicicleta, alguns grupos aproveitam o fluxo para tratar de política. Um deles é o Partido Novo, que propõe limitação ao "carreirismo politico" e aproveitou o dia para distribuir panfletos e convidar pessoas a se candidatarem pelo partido.

 

+ Conheça a rotina da cantora Gal Costa em São Paulo

Em um carro de som, outro grupo criticava políticos e órgãos da imprensa. Um pequeno número de pessoas, a maioria segurando a bandeira do Brasil, escutava a manifestação. Também fez da Paulista o seu palco o movimento Federalista, que montou uma barraca para colher assinaturas para criar um partido. A ideia do grupo é implantar no Brasil o modelo político de países como os Estados Unidos, que dão autonomia para os Estados regularem suas leis.

Avenida Paulista 15/11
Barraca do movimento Federalista: tentativa de criar um novo partido (Foto: Vinicius Tamamoto)

+ Relógios da Avenida Paulista homenageiam as vítimas do atentado em Paris

Para as 17 horas estava programada uma vigília em frente ao Consulado da França em São Paulo, em memória das vítimas do ataque terrorista em Paris. Em nota, o órgão revelou que o motivo do evento é "expressar nosso repúdio à violência, à intimidação e ao ódio, e para reafirmar nosso compromisso com a liberdade e a democracia".

Fonte: VEJA SÃO PAULO