TV

Fãs do "Viola Minha Viola" protestam em frente à TV Cultura

Emissora cancelou programas e demitiu funcionários;  presidente explica a situação da empresa

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

tv cultura ato contra o fim de programas agosto de 2015
Manifestação nesta segunda (10): sindicalistas, funcionários e telespectadores se reuniram em frente à TV Cultura (Foto: Reprodução / Facebook)

Fãs do Viola Minha Viola realizaram uma manifestação em frente à TV Cultura nesta segunda (10). O programa comandado por Inezita Barroso, que morreu aos 90 anos em março, foi encerrado na emissora, assim como o Provocações, de Antonio Abujamra, que faleceu aos 82 anos em abril. Os funcionários das duas atrações foram dispensados em julho.

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão do Estado de São Paulo estava entre os organizadores do ato. “Queremos o fim da terceirização da programação e das demissões.”, disse Sérgio Ipoldo Guimarães, um dos diretores da entidade. “A TV Cultura precisa voltar com a programação própria para garantir a qualidade e não descambar para comerciais e shows apelativos.”

Ex-apresentadores criticam o 'desmonte' da Cultura

Também nesta segunda, uma petição on-line foi lançada na internet em prol da emissora pública. O documento será encaminhado ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) e ao presidente da Cultura, Marcos Mendonça. “Todos que entram na emissora ficam inseguros. É terrível ir trabalhar com esse sentimento”, disse Guimarães.

Ana Paula Padrão fatura alto com Masterchef

VEJA SÃO PAULO conversou com Marcos Mendonça, presidente da TV Cultura, sobre o assunto.

Por que o programa Viola Minha Viola foi encerrado?

Tanto o Viola Minha Viola quanto o Provocações estavam muito ligados aos personagens de Inezita e Abujamra, que morreram. Não tinha como mantê-los já que eram deles, com a cara deles. Agora, o Viola está sendo reprisado desde novembro, quando ela foi internada. E ele continuará sendo reprisado, assim como o Provocações. Temos um número enorme de programas.

tv cultura ato programas agosto de 2015
Manifestação contra fim de programas e demissões de funcionários: ato aconteceu em frente à TV Cultura (Foto: Reprodução / Facebook)

Isso significa que não termos mais o Viola Minha Viola?

O Viola não, mas um programa que siga a mesma linha, de música de raiz, com certeza. Estamos estudando uma nova atração, com uma nova cara.

Pacaembu pode amargar um dos seus piores prejuízos

Depois das demissões dos funcionários, houve um acordo garantindo a estabilidade. Mas na sequência houve outro corte. O que aconteceu?

Apesar do acordo, foi preciso fazer o corte. Mas foi bom para quem saiu, já que pagamos os trinta dias trabalhados e indenização. Ninguém perdeu com isso e os trabalhadores foram beneficiados.

+ Discoteca do CCSP comemora oitenta anos

Uma das reivindicações do sindicato é a terceirização da programação da TV Cultura.

Sempre trabalhamos com parcerias. Temos um grande número de programas próprios, mas também atuamos com produtoras independentes. Estamos avaliando diversas propostas. O fato do programa ser feito por um funcionário da TV ou por uma produtor cultural é independente, porque a qualidade deve ser  mantida. É preciso analisar o que compensa mais.

Além dos cortes, quais são as ações realizadas pela administração por causa da redução do orçamento?

Nós estamos racionalizando nosso potencial. Evidentemente que com isso é preciso reduzir e, ainda assim, manter a qualidade. Uma das ações, por exemplo, é não buscar um convidado para participar de um programa. Assim, garantimos a qualidade.

O que foi discutido na reunião do conselho da TV Cultura realizada nesta segunda (10)?

Estamos passando por uma dificuldade financeira. É uma crise grande e a TV Cultura é uma vítima. Estamos com uma contenção de despesas e controle de gastos. Vou dar um exemplo: ano passado, gastávamos 200 000 reais em energia elétrica. Hoje pagamos 400 000 reais, economizando. Evidentemente que temos que nos readequar.

+ Confira as principais notícias da cidade

Isso significa que outros programas podem ser extintos?

A principio, não. Lançamos programas novos, como o Show Livre. Ampliamos o Roda Viva e o JC Debate. Logo, logo vamos incrementar ainda mais a grade.

Fonte: VEJA SÃO PAULO