Serviço

Atendimento personalizado cresce e cria rede criativa de serviços

Personal do sono e da paquera são alguns dos exemplos mais inusitados

Por: Cristiane Bomfim

Personal do Sono - Silmara
Alessandra e Silmara: lições na hora de dormir (Foto: Fernando Moraes)

A fisioterapeuta Silmara Rodrigues Bueno, de 38 anos, precisou ver uma série de pacientes voltar ao seu consultório semanas depois de ter recebido alta para perceber que alguma coisa no tratamento estava errada. Apesar de terem corrigido a postura na realização de atividades do dia a dia, muitos continuavam sentindo dores no corpo,principalmente na coluna e no pescoço.Para resolver o mistério, ela passou a conhecer a casa deles com o objetivo de conferir como dormiam. Nessa ocasião,descobriu que erros na escolha do travesseiro ou na posição de descanso éramos responsáveis pelo desconforto. A partir daí, resolveu fechar as portas do consultório para seguir uma nova carreira, a de “personal do sono” (preocupou-se inclusive em patentear o título).

Silmara cobra 60 reais por visita e atende, em média, cinco clientes por semana. O negócio prosperou tanto que ela virou referência no ramo na cidade. Já existem outros oito profissionais fazendo a mesma coisa, todos treinados pela fisioterapeuta. “No começo, o tema não era levado a sério”, conta ela. A administradora Alessandra Aparecida Guarnieri, de 42 anos, lembra que o marido demonstrou incredulidade quando ela falou dos serviços de Silmara. “Ele achou que era uma piada a história da ‘personal do sono’”, diz Alessandra,que contratou a profissional em 2009 como última aposta para resolver seus problemas. “Depois de catorze anos dormindo mal e de muitas consultas médicas que não deram em nada, arrisquei”, afirma. Seguindo os conselhos da especialista, a administradora finalmente voltou a ter noites tranquilas.

A exemplo do que se deu com o telefone celular, já houve um tempo em que dispor da atenção de um personal trainer era um artigo de luxo restrito aos endinheirados ou emergentes mais exibidos.Atualmente, a coisa não apenasse democratizou como ganhou muitas variantes. “Virou uma boa estratégia de marketing agregar o termo ‘personal’ ao seu ofício”, afirma o publicitário Roberto Duailibi, sócio-fundador da DPZ Propaganda. “Dá um status diferenciado.”Num primeiro momento, surgiramos personal stylists e os shoppers, especializados,respectivamente, em repaginar o visual e o guarda-roupa dos clientes.Mais recentemente, o conceito se alastrou para outras áreas.

Personal da Gestante - Gizele Monteiro
Gisele com a aluna Anielle: exercícios supervisionados (Foto: Fernando Moraes)

No universo da preparação física, o ainda pouco conhecido trabalho de personal gestante está ganhando espaço. Os profissionais elaboram planilhas de exercícios específicos para cada aluna, levando em consideração a fase gestacional, o peso e a rotina. Quando virou uma referência no setor, em 2007, a professora Gizele Monteiro, de 44 anos, não tinha concorrentes. Hoje, são oitenta especialistas preparados por ela ganhando a vida com a atividade. Metade dos alunos (todos com diploma em educação física) se formou neste ano. “Ainda existe um entendimento geral de que a futura mamãe só pode fazer hidroginástica. E não é isso”,conta Gizele. O preço da aula de uma hora varia de 100 a 140 reais. “Acho um valor justo pela qualidade do serviço”, considera a nutricionista Anielle D’Angelo Sanjar, de 32 anos. Grávida de oito meses de Maria, que será sua primeira filha, ela faz caminhada todas as manhãs e uma série diária de exercícios de quinze minutos,que inclui alongamento e trabalho de fortalecimento do abdômen. “Engordei apenas 6 quilos e estou muito mais disposta que outras mulheres que eu conheço”, afirma Anielle.

Há ainda quem procure um atendimento vip para aprender a se dar bem na balada. Daniel Madeira, de 33 anos,transformou sua dificuldade em conquistar mulheres numa forma de ganhar dinheiro.Depois de ler livros de psicologia de autoajuda, além de entrevistar dezenas de homens e mulheres sobre o que funciona na hora do flerte, arrumou uma namorada (o relacionamento tem mais de quatro anos) e virou um personal paquera. Cobra 650 reais por um workshop sobre o tema com dois dias de duração.“A satisfação é garantida”, promete ele,que calcula ter treinado mais de 1 000 aprendizes nos últimos cinco anos.

Personal da Paquera - Daniel Madeira
Madeira: workshop de sedução (Foto: Fernando Moraes)

No primeiro semestre deste ano, Madeira lançou quatro boxes de DVDs com dicas de sedução. Os preços vão de 197 a 219 reais. “Depois do curso, dificilmente ouço uma negativa às minhas investidas”, jura um dos discípulos, o empresário Ricardo Pereira, de 38 anos.Ao encerrar um relacionamento de dez anos, ele buscou auxílio do professor de paquera para se adaptar ao mercado dos solteiros. Terminou as aulas há dois meses em uma balada sertaneja de São Paulo com um recorde: dez abordagens em duas horas. “E não levei nenhum fora”, garante Ricardo.

 - PERSONAL DA GESTANTE

Quanto cobra: entre 100 e 140 reais a aula

Como é o trabalho: elabora planilha exclusiva de exercícios que respeitam as alterações no corpo da grávida e faz o acompanhamento

- PERSONAL DO SONO

Quanto cobra: 60 reais por visita

Como é o trabalho: vai até a casa do paciente para avaliar a postura na hora de dormir e ensinar a forma mais correta de se deitar e o travesseiro mais adequado

- PERSONAL DA PAQUERA

Quanto cobra: 650 reais por um workshop de dois dias

Como é o trabalho: ensina com o iniciar uma abordagem, manter a conversa e gerar interesse da outra pessoa

Fonte: VEJA SÃO PAULO