CRIMINALIDADE

Assassino do cartunista Glauco morre em prisão

Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, de 30 anos, foi achado morto em centro de detenção na região metropolitana de Goiânia. Governo não informou causa da morte

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Cadu
Em 2010, Carlos Eduardo Sundfeld Nunes foi preso preso em Foz do Iguaçu (PR), após ter matado o cartunista Glauco e o filho dele (Foto: Christian Rizzi/Agência de Notícias F=Gazeta do Povo/Folhapress)

Condenado pela morte do cartunista Glauco, Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, conhecido como Cadu, morreu na manhã desta segunda (4) em Aparecida de Goiânia. Ele estava detido no Núcleo de Custódia da cidade na região metropolitana. A Secretaria da Segurança de Goiás não informou a causa da morte.

Cadu, de 30 anos, fora detido em setembro de 2014, um ano após ter sido liberado de um clínica psiquiátrica. A prisão ocorreu depois de ele matar um agente prisional e um estudante de direito em assaltos na capital goiana em agosto daquele ano.

+ Juíza diz que não se arrepende de ter libertado assassino de Glauco

Em 2010, Carlos Eduardo Sundfeld Nunes invadiu a igreja Céu de Maria, fundada por Glauco, e matou o cartunista e o filho dele. Após fugir, ele foi detido na Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu, quando tentava chegar no Paraguai.

Laudo divulgado na época constatava que Cadu sofria de esquizofrenia paranoide, impossibilitando ele de perceber a gravidade de seus atos. Ele ficou internado em uma clínica psiquiátrica em Goiânia, onde recebeu alta médica em 2013.

Fonte: VEJA SÃO PAULO