Criminalidade

"Ele não reagiu, mas atiraram mesmo assim", diz funcionária de empresário morto

Roberto Gasparino, dono do restaurante Moema Natural, foi assassinado após sacar dinheiro na tarde de quinta (5)

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Roberto Gasparino - Foto Lara Valente (Julho 2010) [2]
Roberto Gasparino em foto tirada em julho de 2010 (Foto: Lara Valente)

Roberto Gasparino, proprietário das duas unidades do restaurante Moema Natural, foi morto em um assalto do estilo "saidinha de banco", na quinta (5), por volta das 14h. Segundo a PM, o empresário havia acabado de deixar uma agência bancária após sacar 7 000 reais, quando foi abordado por dois homens em uma moto.

Ele passava pela Avenida dos Bem-te-vis quando foi rendido pelos assaltantes. O garupa da moto desceu, anunciou o roubo e logo em seguida disparou. Os criminosos fugiram sem levar nada. "Ele ia pegar o envelope e passar para os caras na moto. Não reagiu, não fugiu, mas atiraram mesmo assim", relata Claudiene Gonçalves, gerente da unidade da Alameda dos Arapanés e amiga da vítima.

+ Lázaro Ramos comenta racismo sofrido por Taís Araújo

Gasparino tinha 68 anos, era casado e deixou dois filhos, Rubia e Roberto. Amigos e moradores do bairro de Moema lamentam a perda do empresário, que era bastante conhecido na região. "Eu estava sempre com ele. Difícil ver meu patrão daquele jeito. Não era patrão, era um chefe que sentava com o funcionário e tentava resolver qualquer problema. Ele era simples e verdadeiro. Vamos continuar com o que ele deixou", lamenta Gonçalves.

Os restaurantes voltaram a funcionar neste sábado (7), depois de permanecerem fechados na tarde da quinta (5) e ontem (6). Serão comandados agora pelos filhos, que já trabalhavam com ele há oito anos.

Fonte: VEJA SÃO PAULO