Teatro

As melhores peças da Virada Cultural 2012

"Luis Antonio - Gabriela" e "Os Sete Gatinhos" estão entre os destaques da programação gratuita

Por: Redação VEJINHA.COM - Atualizado em

"Os Sete Gatinhos" - NELSON RODRIGUES - 2254
O elenco de "Os Sete Gatinhos": conflitos e obsessões familiares (Foto: Fernando Moraes)

Marcada para o fim de semana dos dias 5 e 6 de maio, a 8ª edição da Virada Cultural traz diversas opções para quem busca uma boa peça de teatro. Destaque para os espetáculos que ocorrem ao ar livre, em palco que será montado no Pátio do Colégio.

+ As melhores peças em cartaz

+ Tudo sobre a Virada Cultural 2012

A comédia dramática "Sem Pensar", com Denise Fraga, abre a lista de apresentações no local, às 18h do primeiro dia. A atriz global e Kiko Marques interpretam os pais da adolescente Delilah (papel da ótima Júlia Novaes), de 13 anos. Em meio à difícil comunicação com a família, a garota enfrenta as dúvidas relacionadas ao seu primeiro caso de amor, um rapaz mais velho (o ator Kauê Telloli).

+ Baixe aqui a programação completa e oficial do evento em PDF

"A Sessão da Tarde ou Você Não Soube Me Amar" vem logo em seguida, às 21h. O despretensioso musical apresenta a história de uma turma de amigos em plenos anos 80. Eric é um rapaz apaixonado que sonha ter uma banda e viver de música. Está pronto o mote para a colagem de lembranças do autor. Além do saudosismo, entram em cena questões ligadas ao universo juvenil de todos os tempos, como primeiro amor, conflitos, diversão e desejos.

+ MariMoon canta e toca bateria no musical “Fame”

À meia-noite e meia é a vez de "Os Sete Gatinhos", uma uma forte e original releitura de Nelson Rodrigues. A tragédia de 1958 é centrada na família do funcionário público Noronha (o ator Renato Borghi), na qual todos se sacrificam, sem pudor algum, em torno de um objetivo: fazer com que a caçula, Silene (papel de Greta Antoine), se case virgem. Quando a garota é expulsa do colégio interno por estar grávida, o clã entra em colapso.

"R&J de Shakespeare — Juventude Interrompida" está marcada para as 15h30 do segundo dia. Escrito em 1997, o drama faz uma releitura de "Romeu e Julieta". A trama se passa num colégio para rapazes, em que quatro estudantes oprimidos começam a encenar o texto de Shakespeare como válvula de escape. Aos poucos, eles mergulham na peça e fazem paralelos com a própria vida.

A elogiada "Luis Antonio — Gabriela" fecha a agenda do local, às 18h. Com extrema e admirável coragem, o ator e diretor Nelson Baskerville mexe em sua história para montar o espetáculo, que comove e inquieta o espectador em um surpreendente conjunto. Seu irmão mais velho, Luis Antonio (interpretado pelo ótimo ator Marcos Felipe), nasceu em 1953, era homossexual e viveu em Santos até os 30 anos, quando se mudou para a Espanha. Durante três décadas, quase nada se soube dele, que, em Bilbao, assumiu a identidade de Gabriela, protagonizou shows em boates e acabou vitimado pela aids em 2006.

Sesc Belenzinho

"Os Sete Gatinhos" volta a ser apresentada no Sesc Belenzinho, às 17h do dia 6 de maio. Antes, "O Beijo no Asfalto", de Marco Antônio Braz, é cartaz às 18h do dia 5. Na peça, Hudson Senna interpreta Arandir, o sujeito que, num ato de humanidade, se ajoelha diante de um atropelado e lhe beija a boca. Presenciada por um repórter (Élcio Nogueira), sua atitude vira manchete de jornal e desencadeia segredos que envolvem o sogro, Aprígio (Renato Borghi), a mulher, Selminha (Gabriela Fontana), e a cunhada Dália (Lívia Ziotti).

Logo após, às 20h40, "17 X Nelson - Se Não É Eterno Não É Amor" toma o palco, com direção de Nelson Baskerville.

Fora do centro

"Adultérios" pode ser vista às 19h30 do sábado e às 18h do domingo, no CEU Aricanduva. Escrita pelo cineasta em 1995, a comédia integrou uma coletânea de três histórias de um ato e, ambientada em Nova York, centra-se no inusitado confronto entre dois sujeitos. Enquanto espera pela amante (a atriz Carol Mariottini), o roteirista Jim Swain (vivido por Norival Riz zo) conhece Fred (o ator Fábio Assunção), um morador de rua que o acusa de roubar suas ideias para um longa-metragem.

+ Reynaldo Gianecchini vai às lagrimas em volta aos palcos

Por fim, Reynaldo Gianecchini atua em "Cruel", no CEU Cantos do Amanhecer, com duas sessões, às 17h e às 19h30 do dia 5. Gustavo (interpretado por Gianecchini) é um sujeito egocêntrico que se aproxima da ex-mulher, a sedutora Tekla (papel de Maria Manoella), para manipular seu atual marido, o pintor Adolfo, vivido por Erik Marmo.

Fonte: VEJA SÃO PAULO