Eventos

As curiosidades e os números da tradicional Festa de São Vito

Organização espera reunir cerca de 80 000 participantes na 97ª edição do evento

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

São Vito
Festa de São Vito 2014 (Foto: Divulgação)

A tradicional Festa de São Vito já começou a movimentar o Brás. Desde o último sábado (23), os amantes da comida e da cultura italiana podem degustar os mais icônicos pratos feitos pelas mammas, as famosas cozinheiras do evento.

+ Restaurantes italianos que vale a pena conhecer em dez capitais

Realizado desde 1918 pela colônia italiana do bairro, a festividade relembra a história do santo que morreu como mártir da Igreja no século IV. Torturado e assassinado pelo Império Romano, ele se tornou o padroeiro da cidade italiana de Polignano a Mare e é considerado o protetor dos artistas, dos jovens e dos dependentes de drogas.

As entradas para a cantina principal da festa, que possui 480 lugares, custam 65 reais aos sábados e dão direito a um antepasto, um prato de macarrão, uma ficazzella  (pastel frito com tomate, muzzarella e orégano) e mesas numeradas. Aos domingos, o preço cai para 30 reais e o ingresso dá direito somente a um tipo de comida. Na praça de alimentação, que não possui mesas, é cobrada a taxa de 5 reais. A renda é destinada à creche mantida pela associação que organiza a festa e que cuida de 100 crianças em período integral. 

Mammas Festa de São Vito
As mammas da Festa de São Vito (Foto: Rodrigo Dionisio/Frame)

Para receber tanta gente, a festa tem números curiosos. Confira alguns deles:

1 - São catorze noites de festa, todos os sábados e domingos, de 23 de junho a 5 de julho.

2 - Todos os anos, em média quinze cidades organizam caravanas para participar da festa, levando cerca de 1 000 pessoas do interior de São Paulo e de outros estados ao evento.

3 - Neste ano, a organização espera reunir 80 000 participantes.

4 - Para o consumo, a expectativa é produzir 150 000 pratos de espaguete, penne e ricchitelle, 5 toneladas de antepasto de berinjela e 40 000 doces típicos.

5 - Para cozinhar os principais pratos, são necessários três fogões industriais, sete fornos, quatro  grandes tachos para frituras, dois cilindros de massa, duas churrasqueiras a carvão e duas a gás.

6 - A cozinha ainda vai precisar de 6 toneladas de farinha de trigo, 8 de tomates, 6 de cebolas e 6 000 litros de azeite de oliva.

7 - Cerca de 100 voluntários trabalham na organização da festa.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO