Comida

Batatas bravas ganham espaço nos menus paulistanos

Receita tipicamente espanhola tem novas versões em bares e restaurantes da capital

Por: Nathalia Zaccaro

Batatas Bravas - 2215
Batatas bravas: a versão do restaurante Arola leva maionese e páprica (Foto: Evelyn Muller)

Um acepipe de receita importada e com sabor surpreendente está conquistando um lugar ao sol no cardápio de bares, hamburguerias e restaurantes da cidade. São as chamadas batatas bravas, petiscos típicos da gastronomia espanhola. O nome tem a ver com o efeito que produzem no paladar. Depois de cozidas e fritas, elas ganham a companhia de molho de tomate ardido. Em outra versão comum, vêm acompanhadas de aïoli, espécie de maionese de alho, que recebe o tempero adicional de páprica picante.

Confira receita de batatas bravas do Arola-Vintetres

“As batatas bravas estão fazendo tanto sucesso que quase alcançam o número de vendas das fritas tradicionais, o que é muito difícil acontecer em uma lanchonete”, conta Uli Fuchsloch, sócio da rede General Prime Burger. Depois de uma recente viagem à Espanha, os donos da lanchonete adicionaram a atração ao menu. “A única adaptação que fizemos foi suavizar a pimenta, já que o paulistano não costuma aceitar bem pratos muito picantes”, diz Fuchsloch.

As receitas apresentam variações consideráveis de um lugar para outro, e acertar na fritura é crucial para o sucesso. Em uma de duas visitas realizadas pela reportagem ao recém- inaugurado Marcelino Pan y Vino, na Vila Madalena, as batatas temperadas por ervas e servidas com maionese de páprica estavam gordurosas além da conta. No Arola Vintetres, em Cerqueira César, a preparação é um pouco mais refinada: elas são cortadas em formato cilíndrico, fritas em azeite até ficar crocantes e recheadas de aïoli e molho de tomate picante. O bar Adega Santiago, no Itaim, oferece uma versão mais simples. “Servimos cortadinhas em rodelas, ao molho de tomate apimentado de estilo espanhol”, afirma o proprietário, Ipe Moraes. Os preços das porções em oito lugares pesquisados variam de 17 a 34 reais.

 

Cada cardápio uma sentença - 2215
(Foto: Veja São Paulo)

Fonte: VEJA SÃO PAULO