Diversão

Aquário de São Paulo ganha novo setor

Com uma área que abriga 1 milhão de litros para peixes de água salgada, esperam dobrar o número de visitantes

Por: Edison Veiga - Atualizado em

A bióloga Juliana Brandão deixou os peixes um pouco de lado. Desde o dia 2, tem se dedicado exclusivamente a cinco novos moradores do Aquário de São Paulo. "Virei babá de pingüins", diz ela. "Eles necessitam de acompanhamento especial até que se adaptem." Não foi só a rotina dela que mudou. Após catorze meses de obras – e paralisação completa das visitas por vinte dias –, o espaço de 3 000 metros quadrados no Ipiranga dobrou de tamanho. Agora com animais de água salgada, o aquário abriga um total de 3 000 exemplares, de 500 espécies. Os funcionários passaram de setenta para 110, entre oceanógrafos, veterinários, biólogos e monitores. A expectativa é que o número de visitantes salte de 25 000 para 50 000 por mês.

Inaugurado há dois anos, o Aquário de São Paulo costuma agradar às crianças não só pela fauna, mas também por uma cenografia chamativa. No Vale dos Dinossauros, por exemplo, grandes bonecos em forma de répteis extintos se movimentam mecanicamente. Entre os novos setores, há uma réplica, em tamanho natural, de um submarino da II Guerra Mundial e a reprodução da estação polar brasileira na Antártica. O ponto alto do passeio é o aquário gigante de 1 milhão de litros de água salgada. Para observá-lo, o público fica em um recinto que lembra um navio naufragado. Os peixes – inclusive seis exemplares de tubarão-lixa – são vistos através de placas acrílicas quando se olha tanto para a frente quanto para o alto. Dia sim, dia não, é nessa enorme piscina que o oceanógrafo Ricardo Cardoso mergulha para tratar dos animais. "Dou a eles peixes, crustáceos e moluscos", conta. "É um trabalho de cerca de uma hora."

Aquário de São Paulo. Rua Huet Bacelar, 407, Ipiranga, 2273-5500. 10h/18h (seg. a dom.). R$ 10,00 (seg.) e R$ 20,00. www.aquariodesaopaulo.com.br.

Fonte: VEJA SÃO PAULO