Máquinas

Audi aposta em carro de 1 milhão de reais no Brasil

Primeiro veículo da marca a ser vendido por esse preço no país, o R8 GT é o trunfo da montadora alemã para fazer frente à concorrência

Por: Rosane Queiroz

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

O mercado de carros de luxo vive em São Paulo um momento de, com o perdão do trocadilho, pé no acelerador. Nos últimos três anos, abriram lojas na cidade pesos pesados do segmento, como Lamborghini, Aston Martin e Bugatti, movimento que pode ser considerado um dos motivos para as vendas terem crescido — em 2010, foram comercializados na capital 6.330 veículos das marcas AAA, mais que o dobro do volume registrado em 2007.

Montadoras instaladas no Brasil há mais tempo precisaram reagir, sob pena de perder espaço. É o caso da alemã Audi, trazida para o país, em 1993, pelo ídolo da Fórmula 1 Ayrton Senna. Assim, chega às ruas paulistanas o primeiro modelo da empresa com preço que atinge a marca de 1 milhão de reais: o recém-lançado R8 GT. Produzido com alumínio e fibra de carbono, pesa 1.525 quilos — 100 a menos que o G10. Isso se deve a versões light de itens como bateria, discos de freio e vidros. A tração 4X4 garante ao condutor a sensação mencionada pelo empresário Rodrigues, de estar colado ao chão.

+ Motos superpoderosas aceleram na preferência dos paulistanos

+ As academias VIP de São Paulo

Isso porque o controle de estabilidade do R8 GT foi especialmente feito para ele. Basta apertar um botão no painel e o carro entra no modo sport. A suspensão pode ser ajustada manualmente e ficar até 10 milímetros mais baixa, um recurso que vem como item de série. O sistema de freio é de cerâmica, mais eficiente e 50% mais leve, sob medida para o motor 5.2 R10, que ganhou 35 cavalos com modificações eletrônicas.

A potência do motor é distribuída de uma maneira diferente no câmbio de seis marchas R tronic. Em condições normais, 15% da potência vai para as rodas dianteiras e 85% vão para as traseiras. No R8 GT, até 30% da força pode ser direcionada para a frente, dependendo da situação. O sistema de seis marchas é controlado por pequenas pás no volante. Essa transmissão automatizada oferece as vantagens de uma caixa de câmbio manual — no que diz respeito à eficiência e às dimensões compactas —, mas promove mudanças de marcha mais precisas.

+ Confira a galeria de fotos do R8 GT

O design de vanguarda está presente nos faróis de LED, inspirados no formato dos olhos de uma águia, e nas “asas” de fibra nas laterais da traseira, reforçando a impressão de um carro alado. As rodas, de 19 polegadas, o difusor de ar e o aerofólio traseiros também são exclusivos. De comprimento, são 4,43 metros; de largura, 1,93; e, de altura, 1,24.

O carro foi concebido nas cores laranja (Samoa Orange), cinza (Suzuka Gray) e gelo (Ice Silver), além do preto com efeito perolado (Phantom Black pearl effect). No interior, estofamento de couro com costuras em laranja, cinza ou preto, volante com aro de fundo chato, almofadas para joelhos, iluminação sutilmente distribuída por pequenos LEDs e sistema de som da sofisticadíssima marca Bang & Olufsen. O motor, por sua vez, fica discretamente à mostra, em um compartimento de fibra de carbono e vidro, que permite que o coração do GT seja visto e apreciado em toda a sua glória.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO