Crise Hídrica

Após seis dias de alta, Sistema Cantareira fica estável

De acordo com boletim da Sabesp, o nível apurado permaneceu em 20,2%

Por: Com Estadão Conteúdo - Atualizado em

Cantareira
Represa de Atibainha, que integra o Sistema Cantareira: único dos reservatórios que não teve queda nas últimas 24 horas (Foto: Luis Moura/Folhapress)

Após seis dias de alta, o nível de água dos reservatórios do Sistema Cantareira apresentou estabilidade neste sábado (6). De acordo com boletim da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o nível apurado, que leva em conta as duas cotas de volume morto adicionadas no ano passado, permaneceu em 20,2%.

+ Confira as últimas notícias da cidade

O sistema é responsável pelo abastecimento de 5,4 milhões de pessoas na capital e na Região Metropolitana de São Paulo. Nas últimas 24 horas, o manancial recebeu 0,3 milímetros de chuva, segundo a Sabesp.

O Cantareira foi o único dos reservatórios monitorados pela companhia a apresentar estabilidade, já que todos os demais apresentaram queda.

No Alto Tietê, o nível passou de 21,9% para 21,8%. O Rio Claro, por sua vez, teve baixa, de 55,9% para 55,7%, no volume de água armazenada.O mesmo cenário de recuo foi observado em outros três sistemas: no Guarapiranga, passou de 79,4% para 79,1%; no Rio Grande, de 92,4% para 92,2%; e, no Alto Cotia, de 67,1% para 66,9%.

Fonte: VEJA SÃO PAULO