Cidade

Polícia usa jatos de água e bombas para dispersar ato pró-impeachment

Manifestantes permaneceram na Avenida Paulista por mais de 40 horas. Via foi liberada

Por: Andreza Monteiro - Atualizado em

Protesto anti-dilma
Polícia usa jatos de água para dispersar manifestantes (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

Os manifestantes que ocupavam a Avenida Paulista, na altura do prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), foram expulsos pelos agentes da tropa de choque da Polícia Militar por volta das 9h desta sexta-feira (18).

+ A família que passou (quase) despercebida na manifestação

O protesto contra o governo da presidente Dilma Rousseff teve início na noite da última quarta-feira (16) e seguia initerruptamente até a manhã desta sexta. Após tentativa fracassada de negociação da tropa de choque, os manifestantes continuaram a recusar a ordem de retirada das barracas em que estavam acampados, culminando na decisão, por parte dos agentes, de usar jatos de água e bombas de efeito moral para forçar a dispersão do grupo.

Segundo a CET, desde às 9h10 a avenida está totalmente liberada nos dois sentidos.

+ Quinze imagens marcantes da manifestação de 13 de março

Uma manifestação a favor do governo está marcada para as 16h desta sexta-feira também na Avenida Paulista, com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, segundo a assessoria do Partido dos Trabalhadores.

A polícia tenta evitar que haja o encontro de manifestantes que chegarão à Paulista, durante a tarde, com manifestantes que participaram dos protestos contrários ao PT nos dois últimos dias.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO