Mistérios da Cidade

Apartamento se transforma em espaço para pesquisa de cinema

Projeto é chamado de AP43 e ocupa imóvel de 120 metros quadrados no Itaim

Por: Redação VEJA SÃO PAULO

AP43
AP43: espaço é ocupado por grupo de pesquisa em cinema (Foto: Divulgação)

Um apartamento de 120 metros quadrados na Rua Pedroso Alvarenga, no Itaim, funciona há dois anos como espaço de experimentação para um grupo de pesquisa em cinema chamado AP43. O imóvel, e seu entorno, é utilizado por cerca de vinte profissionais do ramo, como atores, fotógrafos, roteiristas e diretores, para testar atuações.

+ Não deixe de votar na Copa de Petiscos

Entre eles estão a diretora Nara Sakarê, responsável pelo projeto, e o roteirista André Collazzi, casal que efetivamente mora no apê (nas horas vagas). “Aqui podemos descobrir novas possibilidades dramáticas sem a pressados palcos e dos estúdios”, diz Nara. O realismo de algumas encenações chegou a provocar situações inusitadas na vizinhança (veja o quadro abaixo).

› Ao ver o ator Shirtes Filho amarrado e amordaçado na área de serviço do apê, em outubro de 2012, um vizinho pensou que fosse um sequestro e chamou a polícia. Sete viaturas chegaram ao local com estardalhaço e levaram Nara à delegacia para dar explicações

› Treinando para representar uma personagem viciada em sexo e bebida, a atriz Monalisa Eleno vagou pelo Itaim em março de 2013 com roupas amarrotadas, como se tivesse passado a noite na balada, e chorou sentada no meio-fio. Uma senhora, condoída com o “drama”, levou-a até sua casa para “acalmá-la”

› Para dar realismo à interpretação de um professor desempregado que estuda compulsivamente para um mestrado até ser expulso de casa pela mulher grávida, o ator João Bresser foi à Paróquia Santa Teresa em agosto de 2013 em busca de algum “apoio espiritual”. Encontrou um padre e ficou horas conversando com ele sobre uma vida que não existia

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO