saúde

ANS suspende venda de 73 planos de saúde a partir desta quinta

Operadoras terão de resolver problemas na cobertura médica antes de poder voltar a comercializar os produtos

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Capa Plano de Saúde (6)
Reclamações levaram à suspensão dos planos (Foto: Daniel E Carotenuto / Getty Images)

Setenta e três planos de saúde de 15 operadoras passam a ter a venda suspensa a partir desta quinta (20). A decisão da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) foi tomada após um monitoramento que avalia reclamações de consumidores, como não cumprimento dos prazos máximos de atendimento e negativas indevidas de cobertura.

Por que somos tão maltratados pelos planos de saúde

Além da suspensão da comercialização, as operadoras que negaram cobertura indevidamente podem ser multadas. Os valores variam de 80 000 reais a 100 000 reais. De acordo com a ANS, mais de 3 milhões de beneficiários serão protegidos, uma vez que as operadoras deverão resolver problemas os problemas na cobertura dos planos antes de poder voltar a vender os produtos. 

Entre as operadoras, estão: Salutar, Unimed Paulistana, Odontoprev, Vivamed Saúde, Saúde Sim, Assistência Médico-Hospitalar São Lucas, WS, Assefaz, Medisanitas, Promed, Coopus de Campinas, Unimed Rio, Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Mauá, Serra Imperial e Ecole.

Planos de saúde: conheça seus direitos

A lista com todos os planos suspensos está disponível no site ans.gov.br.

Além de interromper a venda, as operadoras que negaram cobertura de forma indevida podem receber multa que varia de 80 a 100 mil reais.

Desde o início do Programa de Monitoramento, mais de 1 100 planos de saúde tiveram as vendas suspensas. Desses, 970 voltaram ao mercado depois de comprovar que melhoraram o atendimento.

Fonte: VEJA SÃO PAULO