Cinema

Animação 'Contos da Noite' parece pinturas em movimento

O diretor francês Michel Ocelot usa a imaginação no trabalho em 3D, dividido em seis episódios

Por: Miguel Barbieri Jr.

contos da noite 2
(Foto: Divulgação)

Do gracioso Kiriku e a Feiticeira (1998) ao esplêndido As Aventuras de Azur e Asmar (2006), o francês Michel Ocelot construiu uma sólida carreira escorada no desenho animado tradicional. Para acompanhar a onda, realizou em 3D seu novo trabalho, Contos da Noite.

As animações do cineasta são pinturas em movimento, têm diálogos pausados e pouca ação. Ou seja: pode aborrecer as crianças, hoje plugadas no videogame e no humor muitas vezes pouco sofisticado da TV e da internet. Mas a garotada merece conhecer algo distante do reinado da Disney. Há também uma sessão com cópia legendada.

contos da noite
(Foto: Divulgação)

A trama tem início num estúdio, onde um experiente mestre assessora dois jovens atores. A eles, propõe o desafio de viver vários papéis em épocas e destinos distintos. Os seis contos percorrem da África ao Tibete, da Europa na Idade Média ao império asteca. Entre os melhores, um caipira enfrenta três bichos para se casar com a filha do rei. Há dois outros episódios igualmente atraentes: o do moço que nunca mentiu e sofre por causa de uma farsa e o da donzela transformada em corça cujo amado tenta reverter o feitiço.

Como se nota, são tramas ingênuas e embaladas pela fantasia, quase sempre arrematadas com uma lição de vida. Encanta,contudo, a delicadeza dos traços. A fusão das silhuetas escuras dos personagens com as cores vibrantes das texturas de fundo provoca um belo resultado.

Direção: Michel Ocelot (Les Contes de la Nuit, França, 2011, 84min). Estreou em 19/7/2013. CineSesc.

Fonte: VEJA SÃO PAULO