Moda

Amir Slama e a volta do shortinho masculino

Expert em moda praia, o estilista diz que a peça reaparecerá no próximo verão

Por: Alvaro Leme e Alexandre Aragão - Atualizado em

Sócrates e Zico_shortinho
Sócrates e Zico, em 1982: microshorts chegaram a ser uniforme da seleção nos anos 80 (Foto: Ricardo Chaves)

Sócrates e Zico, como se vê acima, usaram. Muitos homens que viveram os anos 80 também (você, leitor, talvez integre este grupo). E, para alegria ou horror da turma das areias, lá vai: o shortinho masculino está prestes a voltar. Quem indica a tendência é o estilista Amir Slama. "Aqueles bermudões encharcados saindo da água não dá", diz ele, do alto de seus 20 e tantos anos de praia.

+ Leia mais: Verão 2011: as apostas de Amir Slama

Na moda, peças que retornam do além costumam reaparecer ligeiramente diferentes. Os shortinhos versão 2010, por exemplo, não são cavados nas laterais. "É como se alguém cortasse as pernas das bermudas atuais", explica Slama. Em sua última participação pela Rosa Chá na São Paulo Fashion Week (verão 2009), o estilista colocou na passarela algumas dessas peças.   

Desfile Rosa Chá
Desfile Rosa Chá: "É como se alguém cortasse as pernas das bermudas atuais", diz Slama (Foto: Reprodução)

A butique inaugurada por ele na Rua Oscar Freire no mês passado — em maio de 2009 ele se desligou da Rosa Chá, que havia vendido para o grupo Marisol três anos antes — tem à venda modelos do shortinho. Custam, em média, 220 reais. "Mesmo quem optar por continuar de bermudas, vai encontrar modelos com corte afunilado. Aquele desenho hip hop já era."

Para quem tem horror à ideia de ver minibermudas à beira-mar, um aviso: ela não ficará limitada aos momentos do bronzeado. A exemplo do que ocorreu com peças femininas, que migraram das praias para outros recantos, a rapaziada deve circular com as pernas de fora também pelas ruas, restaurantes e baladas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO