NEGÓCIOS

AmBev compra a cervejaria Colorado, de Ribeirão Preto

Revelada pelo colunista Lauro Jardim, de VEJA, no fim de junho, compra foi confirmada hoje. A fabricação segue no interior de São paulo, comandada pelo fundador Marcelo Carneiro

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Empório Alto dos Pinheiros
Prateleira repleta de garrafas, entre elas as de Colorado (Foto: Mario Rodrigues)

A cervejaria Colorado, de Ribeirão Preto, acaba de ser adquirida pela Ambev.  A informação, que havia sido adiantada pelo jornalista Lauro Jardim na coluna Radar, de VEJA, foi confirmada pela empresa hoje (7/7) pela manhã.  

+ Encontre um bar de cervejas especiais com sua cara

Em fevereiro, a gigante Ambev havia comprado a premiada Wäls, microcervejaria de Minas Gerais. O negócio sinalizou o avanço da empresa sobre o ramo das bebidas especiais.

01359126_2F5B4B7H4D
Rótulo feito pela Colorado para o bar Frangó (Foto: Mario Rodrigues)

Fundada em 1995, a Colorado produz rótulos que estão entre os mais populares entre as cervejas brasileiras chamadas de artesanais. O seu fundador, Marcelo Carneiro, continua à frente da produção.

Confira o pronunciamento oficial da Ambev sobre a compra:

É com grande satisfação que a Cervejaria Bohemia e a Cervejaria Colorado informam que se uniram para buscar um sonho em comum: a criação da quinta escola cervejeira mundial, a brasileira (ao lado da belga, da alemã, da inglesa e da americana). Uma escola pautada pela exploração de toda a nossa riqueza cultural e pela presença de ingredientes nacionais nas receitas.

Para isso, a Colorado  passou a fazer parte da Cervejaria Bohemia e seu fundador Marcelo Carneiro continuará à frente da companhia, se dedicando, principalmente, à inovação e busca por novas receitas e sabores. Juntas as duas cervejarias reúnem tradição, qualidade, paixão por cerveja e muita ousadia, além de um espírito empreendedor brasileiro pioneiro.

Trata-se de uma complementaridade de portfólios e expertise. A Colorado – cujo faturamento anual é de cerca de R$ 18 milhões – segue com a fabricação em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, e seus funcionários continuam compondo o quadro da empresa e desenvolvendo as marcas da cervejaria. Todas as receitas serão mantidas e supervisionadas de perto por Marcelo.

O compromisso das duas cervejarias de oferecer produtos de altíssima qualidade não muda e a união resultará em muita inovação para o consumidor, sempre valorizando a diversidade de ingredientes nacionais e a cultura brasileira, que fazem parte do DNA da Colorado. Com esta aliança, a força de distribuição aumenta, possibilitando levar a marca a mais apaixonados por cerveja do norte ao sul do país.

Bar do Magrão
O escurinho salão do pequeno Bar do Magrão (Foto: Mario Rodrigues)

Tanto papo deu vontade de tomar uma cervejinha especial? Veja cincos bares da cidade que vendem a marca de Ribeirão Preto:

Aconchego Carioca: famoso pelos bolinhos, o bar serve a imperial IPA Vixnul por R$ 25,00 a garrafa de 600 mililitros.

Bar do Magrão: o boteco escurinho do Ipiranga sugera a Demoiselle (R$ 26,00, 500 mililitros), com toque de café.

Bottled Dog: a de trigo Appia custa R$ 24,90 (600 mililitros) no endereço do Itaim Bibi, que recebe o pessoal recém-saído do escritório.

Cerveja Gourmet: o misto de empório e bar cobra R$ 25,70 pela garrafa de 600 mililitros da Indica, uma india pale ale com rapadura na fórmula.

Frangó: oferece o chope pilsen Caium (R$ 9,80, 330 mililitros), além do rótulo Frangó (R$ 19,00, 600 mililitros), uma american pale ale produzida em parceria com a casa.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO