Negócios

Cosméticos de empresa paulista serão vendidos na Sephora da França

Produtos da Amazonia Viva, feitos com ingredientes naturais, entram para seleta lista de marcas brasileiras vendidas na gigante rede de perfumarias francesa

Por: Carolina Romanini - Atualizado em

"Enquanto empresas do mundo todo estão de olho no mercado brasileiro, eu faço o caminho inverso e trabalho para levar os nossos cosméticos para o resto do mundo". É assim que a empresária Cristina Ferreira, por trás da marca Amazônia Viva, que desembarca com exclusividade em 140 lojas da Sephora na França no próximo dia 28, resume o atual momento da sua empresa.

No ramo da beleza há mais de 20 anos, Cristina, que já passou por empresas como a Unilever e foi a grande responsável por trazer a marca Sisley ao Brasil, decidiu criar sua própria linha de cosméticos após uma temporada de estudos no exterior, há dez anos.

"Eu sempre acreditei no potencial do Brasil como marca. O Brasil vende. As pessoas reconhecem a nossa beleza, o nosso carisma, a nossa felicidade, e a minha ideia sempre foi criar produtos que representassem tudo isso", ela diz. E assim surgiu a Amazonia Viva.

Amazonia Viva - Cristina Ferreira
A empresária Cristina Ferreira: experiência de mais de 20 anos no mercado da beleza, trabalhou com marcas como a Ponds, da Unilever, e trouxe a Sisley ao Brasil (Foto: Divulgação )

Adepta da medicina antroposófica, era fundamental para a empresária que a sua marca fosse natural. Para criar a linha que hoje tem catorze produtos, Cristina se voltou para pesquisas de ingredientes da floresta amazônica, como o Cupuaçu, o Buriti, a Castanha do Pará, entre outros, e mirou num segmento de fórmulas livres de componentes sintéticos, conservantes e derivados de petróleo.

Foram três anos até o nascimento da primeira embalagem, saída de uma fábrica terceirizada em Cesário Lange, a 150 quilômetros de São Paulo. À base de ativos vegetais 100% renováveis, os produtos fazem sucesso com um público das classes A e B.

Os planos de expansão desse negócio começaram no último ano, a partir das negociações com a Sephora. A entrada da Amazonia Viva no e-commerce brasileiro da perfumaria, logo no início das suas operações no Brasil, fez os olhos da empresária brilharem. Desde então, Cristina sonha com o mercado francês. "A França é o mercado mais rigoroso do mundo, o grande centro da cosmética. Ser aprovado por eles é como ganhar um selo de qualidade," conta.

Amazonia Viva - Laboratório - Beleza
Na fábrica, em Cesário Lange: produtos feitos a partir de matéria prima natural, de alta concentração  (Foto: Carolina Romanini )

Para suprir a demanda da Sephora, que exigiu uma quantidade mínima de 2 000 embalagens para cada um dos rótulos que será vendido em suas lojas, um estoque de aproximadamente 30 000 produtos foi montado na França. Lá, cada um dos cremes da Amazonia Viva será vendido entre 20 a 30 euros - aproximadamente 20% a mais dos preços praticados aqui.

Até o final de 2012, os produtos da Amazonia Viva eram encontrados apenas em alguns spas da cidade e nas lojas da rede Mundo Verde. Ainda este ano, toda a linha estará disponível também nas prateleiras da Renner e da Onofre.

"A entrada na França nos deu energia e autoestima para levar a Amazonia Viva para o resto do mundo", diz Cristina. 

Amazonia Viva - Linha Pequi - Beleza
A linha de Pequi: fruto característico do cerrado brasileiro, que também dá na Amazônia (Foto: Divulgação )

Fonte: VEJA SÃO PAULO