Mistérios da Cidade

Alta dos alimentos complica o orçamento do paulistano

Segundo pesquisa, 2 milhões de famílias passaram sufocos financeiros no mês de abril

Por: Mauricio Xavier [Com reportagem de Danila Moura, Nathalia Zaccaro, Silas Colombo e Tatiane Rosset]

Dinheiro
Cartão de crédito e carnês s]ao as dívidas mais comuns em São Paulo (Foto: Latinstock)

Sobrar mês no fim do salário é uma (triste) realidade em mais da metade das casas paulistanas. Segundo pesquisa da Fecomercio, 57% dos lares da cidade estiveram “enforcados” em abril, o equivalente a 2 milhões de famílias (abaixo, os tipos mais comuns de dívida na capital). No mesmo período do ano passado, o índice era 51%. O vilão é a alta no preço dos alimentos.

Cartão de crédito: 73,6%

Carnês: 18,2%

Financiamento de carro: 16,1%

Crédito pessoal: 10,6%

Financiamento de casa: 9%

Cheque especial: 4,4%

Outros: 5,4%

+ Conheça a linha sucessória da administração municipal

+ Movimento pede a reconstrução de farol em Santos

+ Peça 'O Ilha do Tesouro' comemora oito consecutivos anos em cartaz

Fonte: VEJA SÃO PAULO