Restaurantes

Sete endereços para um almoço de fim de semana com jeitão de interior

Selecionamos bons lugares para se deliciar com receitas típicas da fazenda em plena capital paulista

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Garimpos do Interior - RESTAURANTES
Garimpos do Interior: feijão-tropeiro com bisteca de porco (Foto: Mario Rodrigues)

Almoçar fora nos fins de semana é sempre uma boa oportunidade para dar um tempo da correria da cidade grande sem sair dela. E, para muitos, a experiência de se acomodar sem pressa e fazer uma boa refeição fica ainda mais bacana se o programa tiver aquele gostinho de comida da fazenda. Nas sete casas listadas abaixo, é possível se deliciar com ótimos pratos de culinária caipira. Alguns dos endereços têm ainda um bônus, mantendo o jeitão bem interiorano na decoração e no ambiente Confira a lista, programe-se com a família e aproveite:

Arimbá: a chef capixaba Angelita Gonzaga se dedica às raízes culinárias caipiras de diversos rincões do país. Algumas criações dela são inspiradas em receitas existentes. É o caso da matula (R$ 29,50 a porção), um bolinho de farinha de milho recheado de galinha desfiada e um cheiro de queijo da Serra da Canastra. Outro de seus acertos é o boi no arado (R$ 42,50, para dois), uma chuleta com farofa e vinagrete um pouco mais firme para exercitar o maxilar.

Canto Madalena: dá para passar horas e horas na agradável varanda repleta de enfeites como luminárias em forma de gaiola deste bar na Vila Madalena. Para começear, escolha um dos cinquenta rótulos da boa seleção de pingas espalhadas pelas prateleiras enquanto forra o estômago com o mexidinho mineiro (R$ 20,00). O petisco mistura pernil, carne-seca, linguiça toscana, arroz, feijão, queijo de minas, ovo e couve.

feijoada-canto-madalena-mario
Feijoada do Canto Madalena: um dos destaques do cardápio focado na cozinha brasileira (Foto: Mario Rodrigues)

O Compadre: a decoração rústica, a música ambiente sertaneja e os garçons com chapéu de boiadeiro dão a sensação de estar num casarão interiorano. O bufê de almoço enfileira receitas de sotaque nacional (R$ 69,90 de segunda a sexta e R$ 79,90 no fim de semana). Para começar, invista na salada de grão-de-bico acrescida de lascas de bacalhau e na berinjela refogada de jeitão caseiro. Na seção de pratos quentes, enfileiram-se nas bancadas linguiça temperada com ervas, frango cozido macio, carne seca desfiada, purê de abóbora.

+ Sábado é dia de feijoada

Dona Lucinha: nada mais mineiro que receber os convivas com apetitosos e quentinhos pães de queijo. E assim é feito no Dona Lucinha, endereço fundado no município de Serro, em Minas Gerais. Da cozinha saem pratos à la carte, como o feijão-tropeiro (R$ 83,00 para dois), e receitas típicas do bufê de almoço (R$ 49,00 de terça a sexta; R$ 62,90 aos sábados, domingos e feriados). Enfileiram-se nos aparadores o tenro lombo de panela, a saborosa canjiquinha, a linguiça grelhada ao molho de rapadura e a couve-manteiga em fios.

Garimpos do Interior: nesta casa com quintal na Vila Romana, dá para tomar sem pressa um café coado na hora (R$ 4,50) e uma cachacinha (R$ 12,00 a dose da mineira Vale Verde). O cardápio, repleto de receitas de jeitão caipira, sugere como prato principais, a carne de panela (R$ 82,00 para dois). Composta de nacos de coxão-mole e batata em um molho vermelhinho, é guarnecida por feijão, couve refogada e farofa.

Dona Lucinha
Dona Lucinha: o bufê inclui vaca atolada, frango com quiabo e canjiquinha, entre outras opções (Foto: Luna Garcia)

+ 12 ruas da capital para um passeio gastronômico

Lá da Venda: comandado pela chef Heloisa Bacellar, este misto de armazém, cafeteria, doceria e restaurante acerta principalmente nos quitutes expostos no balcão, como o pão de queijo da Serra da Canastra (R$ 5,50). Na hora do almoço, faz pratos como picadinho (R$ 45,00) e frango orgânico cozido (R$ 39,00). Para a sobremesa, cai bem tanto o arroz-doce com perfume de laranja quanto o manjar de coco, ambos servidos no copo americano (R$ 8,00 cada um).

Tempero das Gerais: só pelo tamanho das porções, é possível saber que se trata de um restaurante de comida mineira. Uma opção de entrada mista combina costelinha de porco e uma série de frituras: linguiça, polenta, mandioca pura e na forma de um bolinho recheado de queijo cremoso (R$ 47,90; R$ 29,00 a meia-porção). A receita chamada gostinho de minas (R$ 72,90) traz uma moranga recheada de pernil com quiabo mais tutu, couve e arroz. Na unidade da Rua Princesa Isabel, 226, o almoço durante a semana, exceto às terças, é exclusivamente em bufê (R$ 32,90).

+ Restaurantes que ficam perto do metrô

Fonte: VEJA SÃO PAULO