Destinos

Cinco estações de esqui que valem a pena

Steve Rendle, CEO da marca The North Face, que fabrica roupas para esportistas, é exímio esquiador. Ele revela suas estações preferidas

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Rendle 2191a
Rendle em ação nas montanhas de Falcon Lake: neve fresca (Foto: Divulgação)

■ Snowbird

(Park City, Utah, Estados Unidos)

O complexo divide-se em cinco hotéis, um deles com spa. Na alta temporada, uma semana para um casal num deles, o The Cliff Lodge & Spa, custa 3 000 dólares (5 100 reais). “O melhor resort de esqui da América do Norte. Descidas bem íngremes, com neve recente e de boa qualidade”, avalia Rendle.

■ Jackson Hole

(Parque Nacional Grand Teton, Wyoming, Estados Unidos)

Numa suíte master do Amangani Resort, cinco dias custam 1 750 dólares (2 975 reais). “Montanha íngreme que passa tanto pelo resort quanto pelo terreno ao redor.”

■ Aspen

(Denver, Colorado, Estados Unidos)

“Grandes montanhas à disposição com excelente qualidade de serviços, para todos os tipos de bolso”, diz nosso expert. Ficar uma semana nas suítes mais luxuosas do St. Regis custa 8 700 dólares (14 800 reais).

■ Falcon Lake

(Manitoba, Canadá)

Três dias numa cabine para seis adultos do Falcon Trails Resort custam 280 dólares por pessoa (480 reais). “Nada melhor do que esquiar em uma profunda camada de neve fresca, com um grupo de seus melhores amigos, usando um bom e indicado snowcat.”

■ Chamonix Mont - Blanc

(Savoia, França)

“Muito, muito espaço para esquiar. Montanhas superíngremes, nos melhores terrenos de esqui do interior da Europa.” Na alta temporada, a diária de uma suíte do Auberge du Bois Prin sai por 385 euros (886 reais). 

Fonte: VEJA SÃO PAULO