Exposições

Alice Brill ganha retrospectiva na BM&FBovespa

'Percurso e Universo de Alice Brill' reúne obras feitas entre o fim da década de 30 e o ano de 2008

Por: Jonas Lopes - Atualizado em

Alice Brill 2190
O guache Menino na Janela Amarela, da década de 70: delicadeza e estilo inconfundível (Foto: Valentino Fialdini)

Nascida na Alemanha em 1920, Alice Brill mudou-se para São Paulo ainda adolescente, em 1934, quando sua família fugiu da perseguição aos judeus na Europa. Começou a carreira artística frequentando os ateliês do Grupo Santa Helena, cultuado reduto de pintores e intelectuais na Praça da Sé. Passou a retratar a vida nas grandes cidades, especialmente o dia a dia do homem isolado, enclausurado em apartamentos e que contempla a condição urbana através de janelas. Alice chegou a assinar uma série de fotografias sobre a capital, encomendada pelo então diretor do Masp Pietro Maria Bardi (1900-1999). Prestes a completar 90 anos (faz aniversário no dia 13 de dezembro), a artista ganhou uma retrospectiva no Espaço Cultural BM&FBovespa. ‘Percurso e Universo de Alice Brill’ reúne oito fotografias e outras 26 obras, como telas, desenhos e batiks (técnica de pintura sobre tecido), feitas entre o fim da década de 30 e o ano de 2008.

Os trabalhos mais antigos exploram o pós-impressionismo, com retratos e paisagens muito presos à herança estética de Cézanne. Depois de um ligeiro período abstracionista, Alice encontrou identidade própria e inconfundível ao pintar, com delicadeza, figuras em estruturas verticais semelhantes a prédios e telhados geometrizados de casas avistados de seu ateliê — sempre dedicada ao tema da solidão nas metrópoles. Nos últimos tempos, ela tem recorrido também a guaches de naturezas-mortas.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO