Futebol

Alecsandro, do Palmeiras, é pego em doping e suspenso por dois anos

Atacante alega ter usado medicamento proibido em um transplante capilar; defesa vai recorrer

Por: Sérgio Quintella

Alecsandro, do Palmeiras
O atacante Alecsandro, do Palmeiras, durante partida contra o Corinthians, no Paulistão deste ano (Foto: Ivan Pacheco)

 

O atacante palmeirense Alecsandro vai ficar dois anos sem jogar profissionalmente. Ele foi suspenso pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), da Federação Paulista de Futebol, por ter utilizado o anabolizante O-Dephenylandarine, proibido pela Agência Mundial Antidoping. A defesa terá três dias para recorrer após a publicação da decisão.

O atleta tentou argumentar que o medicamento foi receitado durante um tratamento para implante de cabelo, realizado no fim do ano passado. A primeira prova do uso da susbstância ocorreu durante a primeira fase do Campeonato Paulista de 2016, o que lhe causou uma suspensão preventiva de trinta dias. O tempo já cumprido será descontado da pena final.

Fernando Prass: gaúcho se firma como ídolo no Palmeiras

O julgamento de Alecsandro ocorreu nesta segunda-feira (1) na sede do TJD, na capital paulista. Na ata da reunião, foi citado o artigo 10.3.1, do Código Mundial Antidopagem - que prevê punição de quatro anos, caso o uso tenha sido intencional, ou de dois anos, se a utilização ocorreu sem a intenção de melhora física. O jogador deixou o tribunal chorando e não falou com a imprensa.

Conheça Julio Cardoso, o observador de baleias do litoral paulista

Com 35 anos de idade, Alecsandro é irmão do jogador Richarlyson (ex-São Paulo) e filho do ex-atacante Lela (ex-Curitiba e ex-Fluminense). Começou a carreira no Vitória, da Bahia, e passou por clubes como Cruzeiro, Internacional (RS), Ponte Preta, Vasco, Atlético (MG) e Flamengo, entre outros.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO