Rádio

Alê Migliari e Renato Dib: os manos do dial

Dupla paulistana dobra espaço na 89 FM com quadros de humor popular sobre periferia, horóscopo e futebol

Por: Flora Monteiro - Atualizado em

Alê Migliari e Renato Dib
Alê Migliari e Renato Dib: sucesso no ar e briga nos bastidores (Foto: Mario Rodrigues)

De doze a quinze vezes por dia, a 89 FM interrompe os hits de Justin Bieber, Lady Gaga e outros astros pop para dar espaço a personagens como o Professor Landinho (que faz análises astrológicas a partir de critérios como biotipo, tal qual “rosto fino e nariz de batata”) ou um torcedor fanático do Timão acostumado a encerrar qualquer conflito berrando a frase “Aqui é Corinthians!”. Por trás desses quadros cômicos com temáticas de fácil apelo, estão os humoristas Alê Migliari, de 35 anos, e Renato Dib, 37, amigos desde a infância, na Zona Norte de São Paulo. Ex-produtores da Rádio Jovem Pan, eles estrearam na atual casa, há quatro anos, o quadro “Os Manos”, sobre o adolescente Piolho e seus parentes na periferia, que até hoje se mantém como o principal sucesso da dupla. “A graça está no tom realista das piadas, já que os personagens poderiam ser facilmente encontrados em qualquer esquina”, define Dib. “Eles fazem humor sagaz dentro de uma linguagem mais popular, e o resultado é muito bom”, elogia Felipe Xavier, que integrou o extinto programa “Sobrinhos do Ataíde” e agora comanda o “Chuchu Beleza” em noventa emissoras do país.

+ Nova rádio Estadão ESPN segue onda das FMs que só veiculam informações

+ Narrador Milton Leite ganha popularidade com seu bom humor

A participação do humorístico na programação da 89 FM dobrou nos últimos três anos, período em que a audiência da emissora cresceu na mesma proporção — são 86.300 ouvintes por minuto na Grande São Paulo, segundo o Ibope. “Os rapazes exerceram papel fundamental nessa escalada”, diz o diretor artístico Wagner Rocha. “Até 2007, quando eles chegaram, tínhamos o pior desempenho entre dezesseis estações do segmento jovem. Hoje, estamos em segundo lugar na faixa entre 15 e 19 anos.” Não à toa, os dois — que têm remuneração fixa, sem participação de publicidade — ganharão em novembro um programa com entrada ao vivo de ouvintes. Sonhavam com esse formato desde que emplacaram em 2000 na Jovem Pan, ainda longe dos microfones, uma paródia que após ser gravada pelo “Pânico” virou hit: “Sempre Atrás do Alemão”, sobre a tortuosa dobradinha de Rubens Barrichello e Michael Schumacher na Ferrari.

+ Xaveco Virtual: nossa ferramenta para paquerar no Twitter

Apesar do bom momento que vivem no ar, nos bastidores o clima anda tenso. Parceiro da dupla desde o início (juntos, formavam o trio Os Dedés), o locutor Paulinho Ramos foi dispensado pela rádio em julho, depois de se desentender com os colegas. Ele passou então a reivindicar direitos sobre os personagens, alegando que a criação era coletiva, e notificou a emissora pedindo o fim do humorístico ou uma fração dos ganhos. A 89 FM disse que nada será feito, e Ramos promete partir para uma ação judicial. “Nessa história, já dá para dizer que nós três sairemos perdendo”, lamenta Migliari.

Fonte: VEJA SÃO PAULO