Política

Alckmin sanciona nesta sexta lei que proíbe máscaras em protestos

De acordo com texto, qualquer paramento que dificulte a identificação não será permitido em protestos

Por: VEJA SÃO PAULO

O governador Geraldo Alckmin sanciona nesta sexta-feira (29) o projeto de lei que proíbe o uso de máscara e de qualquer objeto que possa ocultar o rosto ou dificultar a identificação de participantes de protestos.

+ "Levei soco, joelhada e chute", diz ativista preso em manifestação

Este projeto foi proposto no início do ano, quando uma série de manifestações encabeçadas por grupos contra a Copa do Mundo tomou a cidade de São Paulo. Naquele momento, adeptos da tática black bloc foram responsáveis por alguns atos de vandalismo, como a destruição de uma concessionária de veículos de luxo.

+ Policiais suspeitos de matar pichadores são soltos

Na justificativa, os deputados estaduais responsáveis pelo projeto afirmam que o direito de manifestação individual e coletivo deve ser regulamentado. "As manifestações tornaram-se palco quase que exclusivo de grupos autodenominados radicais, cuja plataforma principal de reivindicação é destruir, danificar, explodir, queimar, saquear e aterrorizar", diz o texto.

+ Rapaz devolve para dona celular roubado comprado pela internet

Além das máscaras, a lei proíbe também o porte de armas de fogo, armas brancas, objetos pontiagudos, tacos, bastões, pedras e armamentos que contenham artefatos explosivos.

Fonte: VEJA SÃO PAULO