Futebol

Aidar irá renunciar à presidência do São Paulo na próxima terça-feira

Acusado de desviar verba dos cofres do clube, dirigente confirma deixar o cargo

Por: Veja São Paulo

aidar
Aidar ao receber o técnico Doriva (Foto: Reprodução/SPFC)

O Presidente do São Paulo Futebol Clube, Carlos Miguel Aidar, afirmou neste domingo (11) pela manhã que irá deixar o clube na próxima terça-feira, quando haverá uma reunião com ex-membros da diretoria e líderes políticos do conselho. A declaração foi feita para o Portal UOL: "Já convoquei. Tanto os diretores renunciantes como os líderes de partidos. Se o conselho ainda estiver aberto, protocolo a renúncia na terça à noite", disse o dirigente ao site.

A decisão é fruto da crise política que começou na última segunda-feira (5), quando o ex-vice Ataíde Gil Guerreiro tentou agredir o dirigente em uma reunião no Hotel Radisson, no Itaim. A briga tornou pública as acusações feitas por Guerreiro de que Aidar desvia dinheiro dos cofres do clube. Ele também disse ter uma gravação em que o Presidente fala  sobre como desviaria comissão na contratação do jogador Gustavo Cascardo, da Portuguesa.

Com a denúncia de Aidar, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, Presidente do conselho deliberativo do clube, assume seu lugar. Ele terá trinta dias para convocar uma nova eleição do qual deve ser candidato. O dirigente eleito assumirá o mandato até abril de 2017, quando terminaria o período de posse de Aidar.

Esta será a primeira vez em 44 anos que algum mandatário do São Paulo renuncia seu cargo.

Fonte: VEJA SÃO PAULO