Comportamento

Adesivagens coloridas são tendência na cidade

Imagens sobrepostas ganham as ruas até mesmo na lataria dos carros

Por: Marcel Verrumo - Atualizado em

Roger Wilson - ed. 2304 - stickers adesivagem
Wilson com o Fiat Punto e outras opções de decalque: história em quadrinhossobre rodas (Foto: FERNANDO MORAES)

Dono de um Fiat Punto 2011, o bancário Roger Wilson, de 28 anos, é o tipo de pessoa que gosta de chamar atenção no trânsito. Para ele e outros integrantes da turma de motoristas exibidos, a última novidade nas ruas da metrópole são os chamados sticker bombs, aplicações de adesivos sobre partes da lataria dos automóveis que simulam a sobreposição de dezenas de figurinhas.

+ Veja opções de adesivos para decorar acessórios

Na prática, o carro, ou parte dele, transforma-se num cenário de história em quadrinhos sobre rodas. No fim do ano passado, Wilson gastou 300 reais para cobrir os paralamas, as molduras dos espelhos retrovisores e a tampa do tanque com essas imagens. Elas incluem marcas que o bancário admira e o capacete de seu ídolo, o piloto Ayrton Senna. “Quando eu passo, não tem quem não olhe”, orgulha-se Wilson.

Stickers - ed. 2304 - adesivagem
Para celular: adesivo deixam aparelho diferente (Foto: Divulgação)

A coisa agradou até aos vândalos: o papel foi arrancado em três ocasiões. Apesar do contratempo, o proprietário não se deu por vencido evoltou a aplicar a decoração logo em seguida. Um dos que estão lucrando com isso em São Paulo é oe mpresário Anselmo Blois, que conheceu o produto em 2011 nos Estados Unidos e começou a importá-lo no ano passado. Na sua central de produção, em Santa Teresinha, na Zona Norte, são confeccionados cerca de 300 metros quadrados desses colantes a cada 24 horas. “Faturo quase 80.000 reais por mês”, conta Blois, que montou uma rede com mais de 100 revendedores ao redor do país.

Stikers - ed. 2304 - adesivagem
Stickers: opções de cores e imagens para chamar atenção (Foto: Divulgação)

Na Uau! Motopeças, no bairro do Limão, a folha em tamanho suficiente para cobrir uma soleira sai por 35,90 reais. Na Onyx Som, na Santa Efigênia, a porção maior, que dá para revestir os paralamas, vale 105 reais.

Uma das vantagens do negócio, prometem os fabricantes, é não estragar a pintura, desde que ela seja a original de fábrica. A modinha automotiva já começa a invadir também as prateleiras de lojas de acessórios de tecnologia. Na Foks, em Perdizes, as estampas para iPhone nesse estilo custam 34,90 reais. E há cortes específicos para notebooks e tablets. O lojista Gullit Arlindo da Silva entrou na onda e decidiu personalizar seu celular com a imagem de tomates em miniatura. “É uma forma de deixá-lo diferentedo aparelho dos outros”, justifica ele.

Fonte: VEJA SÃO PAULO