ESPORTE

Acusado de abuso sexual, goleiro de polo desembarca em silêncio no Rio

Thyê Mattos, que defedeu equipe brasileira no Pan de Toronto, chega ao país, mas evita falar com a imprensa 

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

Thye Mattos
Thye Mattos, goleiro da seleção de polo aquático: acusado de abuso sexual (Foto: Jonne Roriz/Exemplus/COB)

O goleiro reserva da seleção brasileira de polo aquático que disputou os Jogos Pan-Americanos de Toronto, Thyê Mattos, desembarcou na tarde deste domingo no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro após deixar na noite de sábado a cidade de Kazan, na Rússia, onde a equipe brasileira treinava para o Mundial de Esportes Aquáticos.

+ Acusado de abuso sexual, goleiro brasileiro é procurado pela polícia canadense

Acusado de abusar sexualmente de uma canadense de 22 anos, ele não comentou o episódio nem falou com a imprensa. Thyê deixou o local escoltado por amigos, familiares e pelo seu primeiro treinador na equipe do Fluminense, conhecido como Carlinhos. 

O pai do atleta, Sérgio Bezerra, foi buscá-lo e esperou pelo filho dentro de um carro particular. Não havia representantes da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) ou do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) no local.

Neste domingo, o advogado Marcelo Franklin, à frente da defesa do atleta no caso, disse esperar ter acesso nos próximos dias à investigação aberta pela polícia. Segundo ele, obter informações precisas sobre as acusações e eventuais provas apresentadas pela jovem canadense contra seu cliente é fundamental para estabelecer a estratégia de defesa. 

+ Confira as últimas notícias da cidade

"O atleta se declara inocente e, sem conhecer o processo e as provas, não há porque alguém acreditar no contrário. O que posso dizer é que ele está muito abalado, mas confiante de que vai conseguir provar que não praticou nenhum ato ilícito", declarou Franklin.

Fonte: VEJA SÃO PAULO