Passeios

O que acontece neste sábado (25): crianças

Confira cinco atrações para a garotada curtir no feriado

Por: Redação VEJA SÃO PAULO on-line

Tarde de Palhaçadas
(Foto: Divulgação)

+ O que fazer neste sábado (25)

  • Adaptação do Grupo Sobrevento para o texto da escritora inglesa Virginia Woolf. Ao bordar uma grande cortina azul com figuras de animais, uma babá (Giuliana Pellegrini) pega no sono. Enquanto brinca na sala, o menino (Marcelo Paixão) aproveita para recolher o tecido e começa a imaginar que os bichos ganharam vida. Com a técnica do teatro de sombras, os precisos manipuladores Anderson Gangla, Agnaldo Souza, Marcelo Paixão e Giuliana Pellegrini representam de maneira graciosa um elefante, uma girafa, dois pinguins e outros personagens coloridos. Eles saltam do pedaço de pano e montam um cenário de uma alegre aldeia. Despertam curiosidade na garotada os momentos em que Marcelo Paixão, como num passe de mágica, parece retirar algumas das silhuetas de trás da tela onde surgem as sombras. Estreou em 07/05/2011. Até 28/04/2013.
    Saiba mais
  • De Bruno Gavranic, do grupo Pé de Moleque. Embalados por batidas de atabaque e outros instrumentos de percussão mais violão, violoncelo e flauta transversal, sete afinados atores-cantores envolvem a plateia ao apresentar a lenda de um orixá. Tudo começa quando Oxum (Mawusi Tulani), deusa das águas, do ouro e da fertilidade, se apaixona por Oxóssi (Claus Xavier), entidade protetora dos caçadores. Para conquistá-lo, ela finge pertencer à mata, encantando o pretendente com sua beleza. Ao descobrir a farsa, ele fica furioso e rompe o namoro. Da relação, porém, nasce o espevitado Logun-Edé (Carlos Alberto Júnior). Indeciso entre o desejo de Oxóssi, de torná-lo o melhor dos caçadores, e a vontade de Oxum, ansiosa para vê-lo como o guia do curso das águas, o garoto apronta muitas confusões. Ao longo da trama, o menino vê a oportunidade de reaproximar a família e usa um esperto truque para realizar a façanha. A montagem faz parte da programação do projeto 2011 em Cena. Estreou em 26/03/2011. Acontece nos dias 10 e 11/12/2011.
    Saiba mais
  • Resenha por Tatiane Rosset: De Verônica Gerchman. Fundadora da Cia. Truks de Animação em 1990, ao lado de Henrique Sitchin e Cláudio Saltini, a bonequeira Verônica Gerchman apresenta agora a primeira peça infantil de seu próprio grupo, o Morpheus Teatro. Com a mesma destreza dos trabalhos da Truks, a autora e diretora do espetáculo e os atores-manipuladores João Araujo, Yuri de Franco, Luana de Lucca e Dani Boni manipulam os protagonistas da trama: Florência e Rodolfo, duas crianças que se conhecem em um tanque de areia. Enquanto a boneca ruiva é extrovertida, o menino mostra-se tímido e curioso. Aos poucos eles se tornam amigos e passam a vivenciar histórias inventadas na hora — a caça a um tesouro ou o resgate de uma princesa presa na torre de um castelo, por exemplo. Simples como um jogo infantil, a montagem prima pelos movimentos realistas e pela graciosa expressão e dublagem das figuras. Encanta a cena na qual Rodolfo corre pela areia: até o efeito de câmera lenta é representado. Embora aparentes, com o decorrer da peça a plateia passa a ignorar os manipuladores — e os bonecos ganham vida própria. Estreou em 08/08/2010. Até 26/08/2012.
    Saiba mais
  • Uma trupe de palhaços faz do tablado um picadeiro e revive números clássicos inspirados em ícones como Carequinha, Arrelia e Torresmo, que fizeram muito sucesso em circos brasileiros. Amparados pela percussionista Maestrina Polaca (Fernanda Zaborowsky), os abilolados Batata (Vinicius Calamari), Espigão (João Inocencio Filho) e Pinhão (Fabio Neppo) criam brincadeiras ingênuas e divertidas. A criançada participa bastante e contribui com boas gargalhadas. Recomendado a partir de 5 anos. Estreou em 5/3/2005. Até 26/11/2016.
    Saiba mais
  • Ex-integrante do Cirque du Soleil, Marcos Casuo criou seu próprio espetáculo circense há cinco anos. Inspirado nas técnicas e na identidade visual da antiga companhia, Universo Casuo apresenta números de equilíbrio e malabares. Todas as acrobacias são embaladas por uma trilha sonora composta por Charlie Dennard, tocada ao vivo pela banda The White Clowns. O criador também surge em cena ao interpretar três palhaços bem engraçados. Sobressai no elenco Eduardo Garbim, que diverte a plateia ao fazer manobras sobre uma bicicleta. De 10 a  12/10/2015.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO