Restaurante

Attimo tem abertura prevista para o dia 30

Casa na Vila Nova Conceição vai oferecer sabores ítalo-caipiras assinados pelo chef Jefferson Rueda

Por: Helena Galante - Atualizado em

Restaurante - Attimo - 2277
Fachada do Attimo na Vila Conceição: sabores ítalo-caipiras a partir do dia 30 (Foto: Fernando Moraes)

Prestes a iniciar as atividades num belo sobrado modernista da década de 50 projetado pelo arquiteto David Libeskind, também responsável pelo Conjunto Nacional, o novo Attimo, na Vila Nova Conceição, será um restaurante com a proposta de oferecer sabores ítalo-caipiras aos seus frequentadores. “Quero resgatar a comida dos imigrantes europeus que foram trabalhar em lavouras de café de cidades como São José do Rio Pardo, onde nasci”, conta o chef e sócio Jefferson Rueda. O resultado poderá ser provado a partir do almoço do dia 30 deste mês.

+ Um restaurante de 60 milhões de reais

Restaurante - Chef Jefferson Rueda - Attimo 2277
Rueda: à frente de uma equipe de 35 pessoas, ele recria sabores do interior (Foto: Fernando Moraes)

Depois de uma saída conturbada do italiano Pomodori, no Itaim, em fevereiro do ano passado, quando se desentendeu com Marina Thompson, uma das proprietárias, o cozinheiro passou uma temporada no Bar da Dona Onça, que tem como sócia sua mulher, Janaína Rueda, e fica no centro, enquanto procurava outros parceiros.

“No interior, temos o ditado ‘cachorro mordido de cobra tem medo de minhoca’”, brinca Rueda. “Para entrar numa nova empreitada, teria de ser com o Marcelo Fernandes.”

O experiente empresário, eleito restaurateur do ano na última edição “Comer & Beber”, dono do premiado Kinoshita, do Clos de Tapas e da Mercearia do Francês, topou a proposta. Convenceu ainda o irmão Ernesto Fernandes, egresso do mercado financeiro, a fazer parte do negócio e responder pela parte administrativa. Juntos, eles investiram 4 milhões de reais para tirar o projeto do papel.

+ Chef do Kinoshita é tema de livro de viagem e gastronomia

Restaurante - Attimo 1 - 2277
O salão do Attimo: acomodação para 40 pessoas (Foto: Fernando Moraes)

Reformado pelo arquiteto Naoki Otake, o belo salão de 360 metros quadrados ganhou uma parede branca de cobogó, conjunto de peças de cerâmica vazadas. Seus 81 lugares se espalham por uma varanda decorada com um espelho-d’água, pelo bar e pelo espaço para refeições propriamente dito.

No piso superior, ficam ainda uma adega envidraçada e um salão que acomoda quarenta pessoas e pode servir a eventos ou almoços e jantares privados. Os equipamentos de cozinha profissional foram importados da Itália. Também vieram da Europa um assador de carnes no espeto e um extenso balcão refrigerado no qual as massas frescas, feitas lá mesmo com farinha italiana, serão recheadas à vista dos clientes. É um aparato que em nada lembra aquele fogão a lenha das fazendas.

“Meu sonho é fazer pratos de raízes simples, que eu comia na infância, mas num modelo de alta gastronomia”, afirma Rueda, que comandará uma equipe de 35 pessoas. A produção de pães e doces, criados pela chef confeiteira Saiko Izawa (ex-D.O.M.), além da preparação de embutidos artesanais, ficará centralizada num imóvel anexo.

Restaurante - Attimo - Língua Bovina - 2277
Língua bovina ao vinho marsala: equipamentos foram importados da Europa (Foto: Fernando Moraes)

Ao chegarem ao endereço, os clientes encontrarão sugestões como a coxinha de galinha e o bolinho de arroz carnaroli, açafrão-da-terra e queijo meia cura. Numa linha gastronômica, a polenta ganhará duas versões, uma de farinha importada e outra de fubá paulista triturado em moinho d’água.

Como finalização para o nhoque ao molho de tomate italiano, por exemplo, o visitante poderá pedir o parmigiano reggiano ralado ou um queijo curado de pequenos produtores. Por enquanto, o chef ainda não conseguiu um fornecedor certificado de sangue para preparar a tradicional galinha ao molho pardo. A solução será cozinhá-la num molho de morcilla (linguiça feita de sangue) e caldo da própria ave.

Restaurante - Attimo - 2277
Marcelo Fernandes com o irmão Ernesto, na adega: investimento de 4 milhões de reais (Foto: Fernando Moraes)

Para acompanhar os pratos, escolhe-se entre 142 rótulos de vinho selecionados pelo especialista Jorge Lucki. Quem preferir ficar no universo caipira poderá pedir uma cachaça. A carta incluirá quarenta variedades indicadas pelo sommelier Manoel Beato, do grupo Fasano.

Attimo. Rua Diogo Jácome, 341, Vila Nova Conceição. Telefone 5054-9999.

Fonte: VEJA SÃO PAULO