Cinema

CCBB apresenta a filmografia do polêmico Abel Ferrara

Considerado maldito e marginal, o diretor nova-iorquino realizou "O Rei de Nova York" e "Vício Frenético", entre outros

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

Abel Ferrara - 2266
Juliette Binoche em cena de "Maria", premiado em Veneza em 2005: atração integra retrospectiva de Abel Ferrara no CCBB (Foto: Divulgação)

Desprezado por uns e reverenciado por outros, o controverso cineasta nova-iorquino Abel Ferrara ganha uma retrospectiva de sua filmografia, a partir de quarta (25), no Centro Cultural Banco do Brasil. No dia da abertura, às 13h, está programado um debate com a participação do diretor, de 60 anos, sobre suas mais de três décadas de carreira. A mostra Abel Ferrara e a Religião da Intensidade, que segue até 6 de maio, reúne 24 longas, três curtas e dois episódios da telessérie "Miami Vice". Considerado um realizador maldito e à margem da indústria hollywoodiana, Ferrara destacou-se por trabalhos densos e polêmicos, tendo como protagonistas criminosos, adúlteros e viciados.

+ Os melhores filmes em cartaz; salas e horários

O ciclo abrange desde a estreia com o terror "O Assassino da Furadeira" (1979) até o documentário "Mulberry St"., rodado em 2009 e inédito no Brasil. Entre seus filmes conhecidos estão "O Rei de Nova York" (1990) e "Vício Frenético" (1992). Também sobressai a reprise do drama "Maria", estrelado por Juliette Binoche e premiado pelo júri no Festival de Veneza em 2005 — as sessões ocorrem na quinta (26) e no sábado (28), às 20h.

Fonte: VEJA SÃO PAULO