Crianças

'A Geometria dos Sonhos' é teatro para bebês

Montagem da companhia La Casa Incierta cativa os beeem pequenos

Por: Luiz Fukushiro - Atualizado em

A Geometria dos Sonhos 2180
A atriz Clarice Cardell: objetos e barulhinhos deixam a criançada de olhos vidrados (Foto: Divulgação)

São raras as peças destinadas a crianças com idade entre 6 meses e 2 anos. As de qualidade, mais raras ainda. Por isso, vale a pena disputar os poucos lugares disponíveis (são quarenta duplas, um adulto e um bebê) para ver A Geometria dos Sonhos, no Sesc Ipiranga. Com dez anos de pesquisa em dramaturgia voltada para os menorzinhos, a companhia espanhola La Casa Incierta apresenta um espetáculo intimista. Numa estrutura feita de tubos de metal na forma de um abacaxi gigante, a atriz Clarice Cardell acolhe o público e narra, quase colada aos espectadores, a história de uma pedra que se transforma ora em nuvem, ora em bebê.

Para os adultos, muita coisa parece não fazer sentido — mas a meninada beeem pequena adora. Com pouca luz, a ambientação reforça a atmosfera de sonho trazida pelo texto intencionalmente simples. Contribui para isso a trilha sonora de batidas leves misturadas a vozes infantis. Sons de água, de sementes e de sinos aliados aos movimentos de bule, tigelas, elásticos e outros objetos manipulados por Clarice deixam os pequerruchos de olhinhos vidrados do começo ao fim da curta montagem.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO