COMIDA

A escalada do preços das tapiocas

Há versões de piña colada que chegam a custar 28 reais

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Tapicoa 1
Tapioca em variadas versões e valores: modismo fez preços subirem (Foto: Leo Feltran)

Deliciosas e pouco calóricas, a tapioca está em alta entre os adeptos de uma dieta saudável. Esse modismo trouxe dois efeitos colaterais. Um deles é o aumento das opções de recheios, que inclui de mussaka (prato típico da Grécia feito de berinjela e carne) a tartar de salmão. O outro efeito é a escalada dos preços. Se antes era comum comer uma tapioca por no máximo 10 reais, hoje as opções estão um pouco mais salgadas. "Os preços estão abusivos", concorda Ednéia da Silveira, proprietária da Dona Tapioca & Cia, na Vila Mariana. "Muitas casas cobram muito porque não produzem a farinha de tapioca."

A seguir, o preço cobrado pela "iguaria" nordestina em alguns endereços paulistanos:

A Figueira Rubaiyat: a versão de piña colada surpreende pelo ineditismo do recheio e também pelo valor: 28 reais.

Colher de Pau: há duas opções no cardápio, carne seca e de queijo, mas o preço é o mesmo: 17,10 reais.

Dalva e Dito: opção de sobremesa, a recheada com doce de leite custa 21 reais.

Dona Tapioca & Cia: com mais de 50 opções no cardápio, quase nenhuma ultrapassa 10 reais. A recheada com peito de peru e cheddar custa 8,50 reais. 

La Central: recém-inaugurado, o restaurante mexicano que fica no térreo do Copan tem uma opção de coco, hibisco e coco. Preço: 18 reais.

Mocotó: o badalado restaurante da Zona Norte tem uma opção bem recheada de carne de sol. Valor: 18,90 reais.

Tapiocaria Market: Os preços custam, em média, 19,90 reais. Mas há algumas mais caras, caso da feita com presunto de Parma (20,90) e com tartar de salmão e guacamole (22,90). 

 

 

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO