Memória Paulistana

A ditadura em exposição

Por: Edison Veiga [Fernando Cassaro e Maria Paola de Salvo] - Atualizado em

Cerca de 8000 pessoas ocuparam a Praça e a Catedral da Sé no dia 31 de outubro de 1975. Elas estavam reunidas para assistir ao culto ecumênico em memória do jornalista Vladimir Herzog, que seis dias antes havia sido torturado e morto nos porões do regime militar. O ato foi celebrado pelo cardeal Paulo Evaristo Arns, pelo arcebispo Hélder Câmara, pelo rabino Henry Sobel e pelo reverendo Jaime Wright. Uma grande operação policial de bloqueio nas vias de acesso ao centro tentou impedir a chegada da multidão. A maioria foi de metrô, cuja primeira linha havia sido inaugurada um ano antes. Esta foto é uma das 110 que podem ser conferidas na mostra Direito à Memória e à Verdade – A Ditadura no Brasil: 1964-1985, em exposição no Memorial da Resistência (Largo General Osório, 66, Luz, 3337-0185).

Fonte: VEJA SÃO PAULO