Criminalidade

Em São Paulo, 896 presos não voltaram da saída temporária de Páscoa

Número representa 4,47% dos mais de 20 000 detentos que receberam benefício. Índice de não retorno é o menor desde 2006

Por: Redação VEJASÃOPAULO.COM

Presídio de Presidente Bernardes_2185
Presídio de Presidente Bernardes, no interior do estado (Foto: Roberto Setton)

Dos 20 055 presos que tiveram direito a uma saída temporária de Páscoa no estado de São Paulo neste ano, 896 não retornaram para os presídios, informou a Secretaria de Administração Penitenciária. O número representa 4,47% do total e é o menor índice de não retorno desde 2006.

A saída temporária é um benefício previsto na lesgislação dado a presos do regime semiaberto que apresentam bom comportamento e já cumpriram um sexto da pena. Neste ano, a saída de Páscoa ocorreu em um período espaçado, entre 13 de março a 18 de abril, com presos saindo em diferentes momentos.

Os presos que não retornam às prisões passam a ser considerados evadidos e também têm o benefício do regime semiaberto revogado pela autoridade judiciária. Assim que recapturados, serão inclusos em unidades penais de regime fechado.

Fonte: VEJA SÃO PAULO