Bairros

25 motivos para amar o Tatuapé

Conhecida como a capital da Zona Leste, a região que já abrigou chácaras e fábricas concentra hoje três shoppings, parques arborizados e bons restaurantes

Por: Redação VEJASÃOPAULO.COM - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Ponto efervescente da industrialização da Zona Leste durante o início do século XX, o Tatuapé modernizou-se nas últimas décadas e conta hoje com grandes centros de compra, como os shoppings Anália Franco e Metrô Tatuapé, restaurantes sofisticados, a exemplo do português Bacalhoeiro, e pontos históricos, como a agitada Praça Sílvio Romero.

É também famoso por suas docerias, como a Bendito Quindim e a Condimento, e por abrigar uma tradicional escola de samba paulistana, a Acadêmicos do Tatuapé. Para ajudar o seu passeio pelo bairro, selecionamos 25 atrações.

1. No bairro familiar, não faltam opções de comidinhas com jeito de doce da avó. O Tradicional Bolos Caseiros serve aos clientes formas inteiras, como a versão de mandioca com goiabada. Outro endereço que faz sucesso é a Casa de Bolos, que, entre as iguarias, oferece cuca de goiabada.

2. Mesmo fora do circuito baladeiro da cidade, a região conta com bares agitados e arrumadinhos. O St. John’s é um pub com boa oferta de cervejas importadas, como a austríaca Eggenberg Nessie e a dinamarquesa Faxe Royal. Já o Jordão serve o mix de bolinhos, com carne-seca com mandioca, batata com Catupiry e bacalhau.

3. Lojas especializadas em design são opção para quem busca dar novos ares a casa. Moderninha, a Vintage World fabrica móveis e réplicas de objetos antigos. Utensílios, presentes e artigos de decoração são as ofertas da Casa Così. Já a Wallcovering se destaca pelos papéis de parede, cortinas e persianas.

4. O Carnaval é paixão de muitos moradores do bairro. Na quadra da escola de samba Acadêmicos do Tatuapé, famílias entoam o samba-enredo do próximo desfile, que em 2015 terá como tema "Ouro - Símbolo da Riqueza e Ambição".

5. Com ambiente agradável, o La Pergoletta destaca-se pela culinária italiana bem-feita. Aos fins de semana a casa fica lotada de famílias que pedem pratos preparados à moda antiga, como o portafoglio al brie: filé-mignon bem passado, recheado de queijo brie e servido com nhoque de mandioquinha ao pesto de rúcula e amêndoa.

6. Com matriz na Mooca, a Di Cunto é uma tradicional padaria que funciona desde 1935. Um dos sucessos do estabelecimento é a sfogliatella, uma massa folhada recheada de ricota e frutas cristalizadas, levemente aquecida antes de ser levada à mesa. No local, há ainda restaurante, rotisseria e um café.

7. Amantes dos doces vão ficar encantados com a Condimento. A doceria, que parece mais uma casa de bonecas, oferece aos visitantes crumble de mirtilo, fatias de bolo de chocolate com calda de brigadeiro, entre outras comidinhas. Para beber, expresso Illy ou os chás da marca The Gourmet Tea.

8. Áreas verdes como o Parque Esportivo dos Trabalhadores é ideal para praticar atividade física. O local conta com diversas quadras, pistas de caminhada e corrida, salas de ginástica, campo de rúgbi e ginásio poliesportivo. Outra opção é o Parque Piqueri, onde podem ser vistas espécies de aves, com destaque para a família dos pica-paus, sabiás, papagaios e maracanãs.

9. Boas redes de restaurantes e pizzarias têm lugar garantido no coração do bairro. Original de Fortaleza, o Coco Bambu tem pratos com frutos do mar em generosas porções, a exemplo do arroz de camarão, que leva creme de leite, azeitona, pimentão, cebola, cenoura e cheiro-verde. Entre as pizzarias, a 1900 faz sucesso. Uma das mais pedidas é a Gratinata: catupiry, provolone e parmesão.

10. Três shoppings centers viraram o principal ponto de encontro dos moradores da região. Localizados no mesmo complexo, de frente um para o outro, o Metrô Tatuapé e o Metrô Boulevard Tatuapé somam cerca de 500 lojas e treza salas de cinema. No Anália Franco, é possível comer em restaurantes como Outback e America.

11. Com mais de setenta opções, os brigadeiros do ateliê Dicunhada fazem sucesso na Rua Emílio Mallet. Capim-santo, paçoca e cheesecake de goiabada são algumas das receitas. Casa especializada num doce só, a Bendito Quindim oferece versões inusitadas do doce - pistache, cereja, avelã e chocolate belga, além, é claro, da tradicional.

12. Português, o Bacalhoeiro é um dos melhores restaurantes do bairro. Com cardápio assinado pelo chef Francisco Everaldo da Silva, ganha destaque o arroz de pato e o bacalhau à brás. Lá, as crianças têm um espaço próprio de recreação.

13. Boas casas de carne podem ser encontradas no bairro. Na Bracia Parrilla, as costeletas de cordeiro acompanhadas de risoto primavera e purê de maçã são uma boa opção. Já a Família Yannelli Parrilla oferece farta porção de costelinha suína com batata frita, que serve de entrada. 

14. Aos adeptos do rodízio, a pedida é o Gauchão Grill, que promete 28 tipos de carne, além de saladas e pratos quentes. As crianças se divertem no parquinho com piscina de bolinhas, casa de bonecas e escorregador.

15. A Praça Sílvio Romero concentra em seus arredores várias lojas, bares e edifícios. Na área arborizada, idosos passam os dias jogando baralho, xadrez e dominó, deixando a praça com cara de interior. Com frequência são realizadas feiras no local.

16. Em 2013, o Bar do Berinjela levou o Comida di Buteco com seu carro-chefe, o bolinho surpresa de berinjela. Além da estrela, linguiça refogada e parmesão em cubos deliciam os botequeiros.

17. O famoso Pastel da Maria, que saiu das feiras livres para se fixar em vários pontos da cidade, tem uma filial por aqui. O especial de carne equivale a dois pastéis. Leva queijo, presunto, ovo e azeitona. Para beber, caldo de cana. 

18. Inspirado no mundo do automobilismo, o Garage Burger é uma das opções de quem procura hambúrgueres. Lançado em 2012 para comemorar o quinto aniversário da lanchonete, o sanduíche Mach 5 é um dos destaques do menu. Leva cinco hambúrgueres de 100 gramas cada um e fatias de queijo. 

19. De 1925 até 1958, a Paróquia Nossa Senhora do Bom Parto ficava localizada no largo homônimo, quando foi erguida na esquina das ruas Serra do Japi e Azevedo Soares. A principal igreja do bairro tem no interior diversas pinturas do espanhol José Perez. A imagem da padroeira foi trazida de Portugal e tem uma coroa confeccionada especialmente para o 80º aniversário do templo.

20. Há histórias escondidas atrás de nomes de ruas da cidade. A Francisco Marengo refere-se ao filho de Benedecto, patriarca de uma família italiana que cultivou vinho na região no início do século XX. Foram eles os primeiros a produzir uvas niágara no país.   

21. Na Temakeria Paulista, a tecnologia faz as vezes do garçom. Todas as mesas são equipadas com um tablet no qual o cliente faz seu pedido. O cone mais pedido da casa combina salmão empanado, camarão, cream cheese, molho tarê e gergelim. Há também sushi, sashimi e alguns pratos quentes.

22. Quem prefere curtir a noite pode se divertir na boate Cabral. A balada frequentada por jovens de 20 e poucos anos tem som eclético que vai de pagode ao funk ostentação.

23. Em funcionamento desde 1913, a Padaria Lisboa é um patrimônio do bairro. O pão italiano e as empadinhas de palmito, frango e camarão comandam as vendas do estabelecimento.  

24. Ao lado da padaria, a Casa Lisboa oferece aos clientes uma extensa carta de bebidas. São 200 rótulos de cerveja e 1 800 de vinhos, dispondo ainda de ambiente climatizado. No empório, o simpático sommelier André Ribeiro auxilia os clientes na hora da compra.

25. Os 24 sorvetes ao estilo italiano exibidos na vitrine da Marco Polo são uma tentação difícil de resistir. Receitas como a de banana com Nutella estão entre as opções de sabor. Aproveite para passear na agradável pracinha que fica logo em frente.

Fonte: VEJA SÃO PAULO