Bairros

Confira 25 motivos para amar o bairro de Moema

Com nomes de pássaros e de tribos indígenas, as ruas do bairro são planas e agradáveis para uma caminhada. No trajeto, pare em um dos bares ou restaurantes da região

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Quem passa hoje em dia por Moema não imagina que o bairro já teve chácaras habitadas por imigrantes ingleses ou que bondes elétricos passavam por lá. O bairro da Zona Sul de São Paulo foi registrado oficialmente com esse nome em 15 de outubro de 1987, quando o político Jânio Quadros levou em consideração um abaixo-assinado para que a região se tornasse autônoma de Indianópolis. O roteiro a seguir reúne dicas de restaurantes, ruas charmosas como a Normandia, igrejas históricas e um movimentado shopping center.

+ Os 25 motivos para amar o Ipiranga

1. A Paróquia Nossa Senhora Aparecida foi construída em 1933 por Raul Loureiro e Dona Antonieta, devotos da santa que protegia os soldados da Revolução Constitucionalista de 32.

2. A região que pertencia a Indianópolis tem uma história que impressiona. Em 1886, foi construída uma pequena ferrovia no local e, em 1906, bondes elétricos da Light and Power Company já circulavam por lá. Nos anos 30, fábricas foram erguidas por imigrantes, sobretudo alemães.  

3. O Shopping Ibirapuera valorizou a região, tornando-a comercial e residencial, aposentando os redutos operárias. Inaugurado em 1976, foi um dos primeiros estabelecimentos desse porte na cidade. 

4. A Avenida Ibirapuera, antiga Avenida Araci, foi a primeira do bairro, construída em 1915. O prefeito Faria Lima, nos anos 60, foi o responsável por retirar os bondes e por arborizar o local. Hoje a via é repleta de prédios comerciais, concessionárias e grandes lojas.                                                                                                                                                                                

5. O comércio de rua é forte no bairro, principalmente no lado das ruas com nome de pássaros. Lojas chiques como a Bo.Bô convivem com marcas mais populares, a exemplo da Hering. Alguns outlets valem a pena como o da Jogê e da Lacoste

6. A Rua Normandia é um charme. Em alguns metros você encontra a sorveteria Freddo, uma das filiais da L'Occitane, um outlet da Uncle K e o restaurante Phillipe. No final do ano, as árvores ganham iluminação. 

7. A música também tem seu lugar em Moema. O Ao Vivo Music contempla vários gêneros, do pop rock ao soul. O Bourbon Street  se dedica ao jazz, e a agenda de shows está sempre repleta de nomes internacionais.

Bourbon Street - 2202a
Bourbon Street, na esquina da Rua dos Chanés: endereço do jazz e do blues (Foto: Divulgação)

8. A Feira da Arte de Moema, localizada na Praça da Nossa Senhora Aparecida, reúne artesãos em diversos stands. Bijuterias, toalhas e caixinhas são alguns dos itens vendidos. A barraca de comida africana vale a visita. 

9. Para os indecisos que não sabem que restaurante escolher, a Alameda dos Arapanés pode ajudar – ou confundir – na hora de tomar a decisão. As opções são variadas: Tony Roma’s, AoyamaBurguer Lab Experience, Stop Dog, Applebee’s e Koban engrossam a quadra dedicada à gastronomia.

10. Foi o primeiro bairro a receber uma ciclofaixa. As avenidas Iraí, Aratãs, Pavão e Rouxinol são rotas para ciclistas e moradores da região.

11. Por serem planas, as ruas de Moema são agradáveis para andar a pé. É a melhor maneira de conhecer o bairro, melhor deixar o carro na garagem.

12. Uma saborosa parada durante o passeio pode ser em uma das sorveterias da região: a Baccio di Latte, por exemplo, vive lotada. Com massa americana, a Cold Stone também faz sucesso. Em alta, as paletas mexicanas - uma espécie de picolé recheado - são a especialidade da Los Ticos Paleteros.

13. Ótimas esfihas são servidas na Catedral Especialidades Árabes. A de berinjela com pimentões e a fechada de coalhada com alho são boas pedidas. 

14. O Greenpeace organizou uma ação para conscientizar sobre o desaparecimento dos indígenas no país. Algumas placas de rua receberam adesivos com a frase "Sob Ameaça" e a hashtag #direitosindigenas.

15. O Bar do Giba, vencedor na categoria boteco na edição especial VEJA COMER & BEBER 2013, é famoso por sua porção de pastéis e pela cerveja sempre gelada. Nos dias de calor, as mesas são concorridas e a calçada lota.

Bar do Giba Comer e Beber 2013 - Crédito Mario Rodrigues
Bar do Giba: boteco clássico de Moema (Foto: Mario Rodrigues)

16. Moema conta com dois clubes tradicionais. O Esporte Clube Sírio, fundado em 1917, tem mais de 5 500 sócios e é reconhecido por sua excelência nos esportes. O Clube Atlético Monte Líbano, de 1934, já teve um importante time de basquete. 

17. A comida alemã também tem sua vez no bairro. O tradicional filé à parmigiana do Bar do Alemão atrai muitos moradores do bairro principalmente aos fins de semana. O Konstanz e o Windhuk são boas opções para quem quiser provar pratos típicos. 

18. O Barceria trouxe o conceito de bar cooperativo à região. O extenso cardápio de cerveja acompanha alguns pesticos e pode ser harmonizado com sua própria comida. Delivery e marmitas são bem-vindos. A casa recebe food trucks às sextas e aos sábados. 

19. Você pode aproveitar as manhãs tranquilas com um ótimo café da manhã, encontrado no Blés D'or, que oferece uma versão com ares franceses.  É preciso chegar cedo para poder desfrutar do bufê do Pain et Chocolat.  

20. Cantinas italianas e trattorias atraem muitos visitantes. A La Grassa já ficou entre as finalistas da edição especial VEJA COMER & BEBER. Já a Don Pepe Di Napoli possui ambiente mais familiar e tradicional.                                                                                                                                                                                        

21. Moema esconde pequenos segredos, assim como os livros. A tradicional Livraria da Vila possui uma unidade no bairro. Porém, é possível encontrar uma das últimas locadoras de livro da cidade, a Toca da Leitura. O Sebo Casa Puebla é uma opção para quem é mais afinado com a área de humanas, são mais de 15 000 títulos.

Livraria da Vila de MOEMA (2)
Livraria da Vila: café do Santo Grão vale a pena  (Foto: Divulgação)

22. Um dos rodízios japoneses mais famosos do local é o do Djapa, com mais de 35 itens, inclusive com ostras à vontade.  

23. A Depil in Natura, especializada em unha e depilação, e o Santa Cabeleira, dedicada aos cabelos, fazem parte do mesmo grupo que conquistou o bairro. Ambas são reconhecidas por seus serviços rápidos e eficientes. 

24. O chope Brahma do Original já recebeu oito vezes o prêmio de melhor da cidade pela edição especial de VEJA COMER & BEBER. Os petiscos do bar, como a coxinha recheada de rabada, também chamam a atenção pela qualidade. 

25. A Dona Firmina é sucesso no bairro. Toda envidraçada, tem ambiente acolhedor e pizzas com massas feitas com fermentação natural.

Fonte: VEJA SÃO PAULO