Diversão

15 atrações para curtir no fim de semana

Há opções como peças de teatro, shows, concerto, exposições e muito mais

Por: Bruna Gomes - Atualizado em

Carmela Gross - Nuvem
Exposição da artista Carmela Gross pode ser apreciada na Estação Pinacoteca (Foto: Divulgação)

Para aproveitar o que São Paulo tem de melhor neste fim de semana, dias 4 e 5 de setembro, confira seleção de 15 atrações que agitam a cidade.

Confira abaixo o que fazer neste fim de semana:

 

 

  • Adaptação de Angelo Brandini para o clássico Rei Lear, de Shakespeare. No centro da narrativa, um monarca entediado decide dividir o reino entre as três filhas. Ganhará mais terras aquela que lhe demonstrar maior afeto e gratidão. Tímida, a caçula Cordélia não consegue expressar os sentimentos, fica sem nada e acaba expulsa. Toda a trama, embalada por músicas e efeitos sonoros de Erickson Almeida, é perpassada por cenas bem-humoradas. Estreou em 15/05/2010. Dia 12/7/2015.
    Saiba mais
  • Resenha por Jonas Lopes: Não faltam na cidade exposições de Candido Portinari (1903-1962), devido principalmente ao fato de o modernista ter legado à posteridade cerca de 5.000 obras. Poucas montagens, contudo, possuem a importância de 'Guerra e Paz'. O foco central da mostra está na rara — talvez única — possibilidade de apreciar os dois painéis feitos pelo paulista de Brodowski entre 1952 e 1956. Tratava-se de uma encomenda do governo brasileiro para presentear a Organização das Nações Unidas, em cuja sede nova-iorquina os trabalhos estiveram expostos de forma permanente nas últimas décadas. Como indicam os títulos, extraídos do clássico romance de Tolstói, um dos murais representa a guerra e o outro a paz, e neles Portinari explora a herança cubista sem cair no aspecto apelativo e algo derivativo da série Retirantes. Por causa das dimensões enormes (cada um tem 14 metros de altura por 10 de comprimento), eles estão num espaço chamado Salão de Atos. A Galeria Marta Traba, por sua vez, reúne cerca de 100 estudos preparatórios. De 07/02/2012 a 20/05/2012.
    Saiba mais
  • Exposições / Arte

    Carmela Gross
    VejaSP
    Sem avaliação
    Dezesseis trabalhos realizados desde 1965, além de uma instalação desenvolvida para a Estação Pinacoteca (luzes de emergência espalhadas por toda a fachada do edifício), integram Corpo de Ideias. Variadas, as peças reunidas na retrospectiva surpreendem, caso da irônica série de desenhos Projeto para a Construção de um Céu. Lâmpadas fluorescentes compõem a estrutura da escultura em forma de residência Uma Casa. Por fim, vale a pena espiar Hotel Balsa. Nessa plataforma sobre trilhos, o visitante atravessa uma sala da Estação Pinacoteca cercado por caixas de luz e espelhos posicionados nas paredes.  De 04/09/2010 a 07/11/2010.
    Saiba mais
  • Musical

    Cats
    VejaSP
    3 avaliações
    De Andrew Lloyd Webber. Midas dos musicais, o inglês é também o autor de O Fantasma da Ópera. Outro sucesso seu ganha agora uma fidelíssima versão brasileira. Lançado em Londres em 1981 e no ano seguinte na Broadway, onde ficou em cartaz até 2000, a história da gata Grizabella (interpretada pela cantora Paula Lima) reúne coreografias bem elaboradas que exigem preparo técnico além de uma produção à altura da montagem estrangeira que encantou no passado. Na data mais especial do ano para a tribo dos Jellicle Cats, Grizabella resolve abandonar os companheiros para explorar o mundo. Na volta, é desprezada pela escolha e sofre ao som de canções como Memory, em letras vertidas para o português pelo compositor Toquinho. Estreou em 04/03/2010. Até 19/09/2010.
    Saiba mais
  • Resenha por Pedro Ivo Dubra: Com música interpretada pela Orquestra Experimental de Repertório, pelo Coral Lírico e pelo Coral Paulistano, a ópera do compositor italiano Pietro Mascagni (1863-1945) estreou em 1890, em Roma, e comporta uma trágica história de amor passada num domingo de Páscoa. No elenco se encontram o barítono David Marcondes, o tenor Marcello Vannucci, a meio-soprano Silvia Tessuto, a contralto Laura Aimbiré e a soprano Laura de Souza. Regência de Jamil Maluf. Direção cênica de João Malatian. Acontece no dia 05/09/2010.
    Saiba mais
  • Resenha por Carolina Giovanelli: Fundadora do Viga Espaço Cênico, a bailarina e coreógrafa Sônia Lopes Soares criou, em 2005, a companhia Viga — com sede no próprio centro cultural. Inspirada pelos textos da escritora britânica Virginia Woolf (1882-1941), ela montou Violetas Murchas ou Qualquer Coisa que a Senhora Quiser. Sônia e mais três bailarinos abordam os limites do olhar num cenário que tem como elemento principal uma caixa preta. Estreou em 30/07/2010. Até 05/09/2010.
    Saiba mais
  • Resenha por Pedro Ivo Dubra: Em Capoeira Street, o percussionista Dalua passa por vertentes variadas da música brasileira em companhia de sua banda, a Ladodalua. Nesta semana, ele recebe o rapper Rappin’ Hood. Entre as pedidas, Sou Negrão e Suburbano. Acontece dia 02/09/2010.
    Saiba mais
  • Inspirada na peça Hide and Seek, do americano Paul Auster, a tragicomédia do grupo In.Co.Mo.De-Te surpreende com a homenagem ao dramaturgo Samuel Beckett (1906-1989). Assim como no clássico Dias Felizes, dois personagens (os atores Nelson Diniz e Liane Venturella, afinados) estão presos dentro de caixas como uma metáfora sobre a imobilidade. Em meio a referências sobre o consumismo, a morte e a solidão, os atores brilham em um texto que prega a simplicidade com rara sofisticação. Estreou em 8/10/2012. Até 17/4/2014.
    Saiba mais
  • A cada dois anos, o Itaulab, núcleo tecnológico do Itaú Cultural, realiza a mostra Emoção Art.ficial, dedicada às tendências mais recentes do universo robótico. Onze trabalhos foram reunidos na quinta edição, tanto de artistas do Brasil quanto de estrangeiros. Presente em 2008, o português Leonel Moura traz agora Robotarium, “zoológico” composto de cinco robozinhos, cada um com características específicas de personalidade. O grupo paulistano Poéticas Digitais instalou em frente à sede do Itaú Cultural árvores cujos galhos balançam conforme a variação do nível de poluição da Avenida Paulista. Destaca-se também Bion, dos americanos Adam Brown e Andrew H. Fagg. Essa instalação tem 1 000 objetos suspenso no teto, que brilham e produzem sons ao “perceber” a presença humana. Mas é Autoportrait, do trio alemão Robotlab, que concentra as atenções. Nela, uma máquina capta os traços do rosto do visitante e depois desenha seu retrato numa tela. Também em cartaz no Itaú Cultural: Ocupação Regina Silveira (maquetes). Até 05/09/2010.
    Saiba mais
  • São raras as peças destinadas a crianças com idade entre 6 meses e 2 anos. As de qualidade, mais raras ainda. Por isso, vale a pena disputar os poucos lugares disponíveis (são quarenta duplas, um adulto e um bebê) para ver A Geometria dos Sonhos, no Sesc Ipiranga. Com dez anos de pesquisa em dramaturgia voltada para os menorzinhos, a companhia espanhola La Casa Incierta apresenta um espetáculo intimista. Numa estrutura feita de tubos de metal na forma de um abacaxi gigante, a atriz Clarice Cardell acolhe o público e narra, quase colada aos espectadores, a história de uma pedra que se transforma ora em nuvem, ora em bebê. Para os adultos, muita coisa parece não fazer sentido — mas a meninada beeem pequena adora. Com pouca luz, a ambientação reforça a atmosfera de sonho trazida pelo texto intencionalmente simples. Contribui para isso a trilha sonora de batidas leves misturadas a vozes infantis. Sons de água, de sementes e de sinos aliados aos movimentos de bule, tigelas, elásticos e outros objetos manipulados por Clarice deixam os pequerruchos de olhinhos vidrados do começo ao fim da curta montagem. Estreou em 15/08/2010. Até 05/09/2010.
    Saiba mais
  • O imperdível drama do canadense Daniel MacIvor volta em curta temporada no Teatro Jaraguá. Sob a direção de Enrique Diaz, a montagem traz uma narrativa em três planos — o presente, o passado e a ficção, no caso, uma peça. Emílio de Mello e Fernando Eiras se revezam em dez personagens. Primeiro, eles são dois homens discutindo como levar um texto ao palco. A seguir, vem o espetáculo, sobre separação e morte. O ciclo se fecha com a exposição das questões pessoais da dupla, que reconstitui uma relação amorosa. Ao servir-se só da iluminação e de duas cadeiras, o diretor busca o mínimo e leva o máximo ao palco, em diálogos repletos de humor, ironia e lirismo. Estreou em 15/1/2010. Até 30/6/2016.
    Saiba mais
  • A minúscula Casa de Francisca ficou conhecida por criar um ambiente intimista para os artistas se aproximarem do público. Na quarta (2/11) e na quinta (3/11/2016), a cantora Marina de La Riva apresenta seu show baseado nas obras de Maria Bethânia.
    Saiba mais
  • A piada é velha, o som, renovado. O nome do mais recente disco do Mombojó, Alexandre, faz referência ao barulho esquisito de um teclado nos primeiros ensaios da banda em 2001. O “are you sure?” que o instrumento indagava pela voz robótica soava mais como “alexandre”, para a diversão do grupo, na época ainda uma promessa da música pernambucana. O tempo passou e eles chegaram ao quinto álbum. Com uma pegada mais experimental, Felipe S (voz e guitarra), Chiquinho (teclado e sintetizador), Marcelo Machado (guitarra), Vicente Machado (bateria) e Missionário José (o novo baixista), se arriscaram na instrumentação eletrônica em músicas como Me Encantei por Rosário, Rebuliço e Diz o Leão, esta última em parceria com a cantora Céu. Mesmo com coisas cabeçudas, a exemplo de Ping Pong Beat, vinheta improvisada sobre os ruídos de uma partida de tênis de mesa, o conjunto ganha potência ao vivo. Dia 2/10/2014.
    Saiba mais
  • Grátis / Exposições

    Objetos Diretos
    VejaSP
    Sem avaliação
    Dezoito brasileiros assinam as 35 obras da coletiva — apenas objetos. Pelo enfoque miniaturista da mostra, não dá para esperar que as peças possuam a mesma qualidade dos principais trabalhos dos artistas reunidos. Ainda assim, há pontos altos, a exemplo das colagens em papel de Eduardo Sued, quase rascunhos para suas pinturas, e das famosas cédulas falsas de Cildo Meireles. Preço das obras: R$ 1 000,00 a R$ 50 000,00. De 05/08/2010 a 04/09/2010.
    Saiba mais
  • A partir de sexta (09/12), a Orquestra Sinfônica do Estado põe à venda para novos assinantes pacotes da temporada 2012, cujo concerto inaugural está marcado para 8 de março, com regência da nova maestrina titular da formação, a americana Marin Alsop. Ao todo serão 124 récitas. Há dezoito planos, com preços que variam de R$ 156,00 a R$ 1.280,00. Informações e reservas pelo site www.osesp.art.br, ou pelo 4003-2052 (09h00 às 18h00 de segunda a sexta).
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO