Crianças

'1001 Fantasmas' não poupa esforços para impressionar a garotada

Peça é indicada para crianças de 8 anos ou mais que gostam de sentir um friozinho na barriga

Por: Luiz Fukushiro - Atualizado em

1001 Fantasmas 2179
Atores da Cia. O Grito: a atmosfera sombria faz a plateia sentir frio na barriga (Foto: Divulgação)

Vale o aviso: dá medo. Momentos de escuridão, rostos iluminados por lanternas e vozes às vezes aterradoras deixam claro que não é um programa para os menorzinhos — as crianças de 8 anos ou mais aproveitam melhor a peça. Quem gosta de sentir um friozinho na barriga vai curtir 1001 Fantasmas, montagem da Cia. O Grito inspirada em livro homônimo de Heloisa Prieto. Na trama, tudo segue normal na vida do garoto Victor Aligheri até o surgimento do misterioso tio Ademar. Os pais do menino desaparecem de forma inexplicável e ele se vê sozinho com a estranha figura. Desconfiado, Victor descobre por meio de um obscuro anúncio de jornal a existência de uma sociedade secreta. Passa, então, a se corresponder com os associados. Eles lhe relatam as próprias experiências de outro mundo e alertam: o tal tio tem culpa no cartório.

A pouca iluminação e a trilha sonora de suspense, em um minimalista cenário de armações que representam as portas e janelas da casa do menino, acentuam a atmosfera sombria. Em uma aproximação brechtiana, os atores Alessandro Hernandez, Léia Rapozo, Pedro Schwarcz e Teca Spera param o espetáculo no meio para dividir suas opiniões com a plateia a respeito dos fenômenos.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO